ESPORTESNET

Largando na pole-position pela primeira vez em dois anos, Pascal Wehrlein não deu aberturas para os rivais e venceu o eP da Cidade do México, que abriu a décima temporada da Fórmula E

Pascal Wehrlein, da equipe TAG Heuer Porsche, dominou a jornada de hoje no E-Prix da Cidade do México, que abriu a décima temporada da ABB FIA Fórmula E. O alemão conquistou a pole e a vitória, embora esteja sob investigação por uma possível infração técnica. Sébastien Buemi, da Envision Racing, e Nick Cassidy, da Jaguar TCS Racing, completaram o pódio.

Wehrlein têm demonstrado ser um mestre no território mexicano, tendo conquistado suas quatro pole positions da Fórmula E no país. O mesmo pode ser dito dos trens de força da Porsche, que estiveram no carro vencedor em cada um dos últimos três E-Prix disputados na Cidade do México.

Norman Nato, Andretti Global, Porsche 99X Electric Gen3, Sacha Fenestraz, Nissan Formula E Team, Nissan e-4ORCE 04 – Simon-Galloway

O alemão, que foi um dos candidatos ao título na campanha inaugural do carro GEN3 em 2023, começou a décima temporada da Fórmula E em grande estilo ao dominar a corrida deste sábado do início ao fim, só perdendo a liderança brevemente devido ao MODO ATAQUE e um período de Full Course Yellow. O piloto alcançou uma vantagem de um segundo sobre seus perseguidores no final da primeira volta, e a partir daí controlou a situação, mantendo Buemi a alguns segundos de distância durante a maior parte da corrida.

Buemi, da Envision Racing, seguiu o Porsche até a linha de chegada e conquistou o segundo lugar para os atuais campeões mundiais entre as equipes. Nick Cassidy, que estreava na Jaguar TCS Racing I-TYPE 6 Oficial após deixar a Envision no final da temporada passada, ficou com a terceira posição, ultrapassando Maximilian Guenther (Maserati MSG Racing) na metade da corrida. Guenther cruzou a linha de chegada na quarta posição.

O neozelandês Mitch Evans (Jaguar TCS Racing) parecia ter dificuldades com o ritmo, e foi forçado a pilotar na defensiva para segurar Jean-Eric Vergne (DS PENSKE), que tinha conquistado posições depois de estar no décimo lugar do grid. O francês teve que se contentar com o sexto lugar, atrás de Evans, mas tornou-se o segundo piloto, depois de Lucas di Grassi (ABT CUPRA), a ultrapassar os 1.000 pontos na Fórmula E.

Jake Hughes, da NEOM McLaren, seguiu Vergne na sétima posição, e o campeão da oitava temporada, Stoffel Vandoorne, cruzou a bandeira quadriculada em oitavo. O campeão de 2023, Jake Dennis, que conduzia um dos carros da Andretti, recuperou terreno depois de largar em 14º devido a um erro pouco habitual na classificação e terminou em nono lugar, logo à frente de Norman Nato, seu novo companheiro de equipe.

Foram 18 os carros que alcançaram a linha de chegada após as 37 voltas de corrida no Autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México. Robin Frijns, da Envision, teve que abandonar a competição depois de bater contra o muro, ocasionando um período de Full Course Yellow, enquanto António Félix da Costa, da equipe oficial Porsche, deixou a corrida devido a um incidente com Nico Muller, da ABT Cupra.

Sebastien Buemi, Envision Racing, 2nd position, Pascal Wehrlein, TAG Heuer Porsche Formula E Team, 1st position, and Nick Cassidy, Jaguar TCS Racing, 3rd position, on the podium – Dom Romney

O dia também não foi bom para os pilotos brasileiros, já que Lucas di Grassi (ABT Cupra) abandonou a pista por problemas de freio na primeira volta, e Sérgio Sette Câmara (ERT) não pôde largar por inconvenientes técnicos em seu monoposto.

A Fórmula E retornará às pistas em duas semanas com duas corridas noturnas em Diriyah, na Arábia Saudita, nos dias 27 e 28 de janeiro.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.