A brasileira garantiu esse feito na disputa do desert classic, primeira competição da temporada

Um final de semana de start na temporada de Larissa Paes, da patinação de velocidade no gelo, a brasileira que atualmente mora e treina em Salt Lake City.

Ela é a primeira brasileira que compete oficialmente nesta modalidade e desde que passou a se dedicar ao esporte de gelo, vem quebrando tabus.

O objetivo na primeira competição da temporada “Desert Classic”, que acontece nesse final de semana (entre 4 e 5 de setembro) era de utilizá-la como preparação para a disputa de outubro, o torneio Am Cup, como os últimos dias de preparação foram interrompidos por uma sinusite, mas Larissa focou na sua recuperação e após uma semana retornou aos treinos, começando assim a temporada qualificando para a Copa do Mundo de patinação, na disputa de mass start, ao fazer o tempo de 2.11, 08 (o tempo limite de qualificação era 2.11,50) na prova de 1.500.

“Eu sabia que por estar em um nível mais alto poderia fazer o tempo da Mass Start nos 1500m mesmo não estando no meu melhor nesse momento. Após um primeiro dia difícil, me despertei determinada a ir bem nessa prova. Larguei um pouco lento mas foquei em manter uma passada firme e controlada nas 2 primeiras voltas e meia. Quando cheguei na última volta o treinador gritou – você só precisa fazer 35! (35 segundos na última volta). Pensei – ah, 35s eu consigo sim! Acelerei forte a curva e cruzei a reta final com um novo recorde, e bem abaixo do tempo necessário para competir nas Copas Mundiais. Precisava fazer 2:11″50 e fiz 2:11″08. Eu sei do meu potencial para ir ainda mais rápido do que isso, porém já fiquei muito contente em concretizar esse objetivo que venho trabalhando tão duro para conquistar”

disse Larissa Paes, após conseguir mais um feito histórico para o país

Além da qualificação para a Copa do Mundo, Larissa ainda bateu dois recordes nacionais, nos 1.000m em que fechou na 16ª colocação com o tempo de 1.25,22 e nos 1.500m, Larissa ficou em 14º e além da qualificação garantiu o recorde com 2.11,08.

Esse é o primeiro passo rumo ao Jogos olímpicos de Beijing 2022, em que a atleta precisa do tempo de 2.10,0, na prova de 1.500, e é preciso se classificar por posição durante as Copas Mundiais, para conseguir se qualificar para o mass start.

“Estou nesse esporte há menos de 3 anos, é um tempo relativamente curto pra se chegar em alto nível, ainda tenho muito a aprender mas agora vou começar a ganhar experiência internacional nas Copas. Para chegar aos Jogos Olímpicos é preciso muito mais nível e tenho pouco tempo, mas um dia de cada vez vou dando o meu melhor pra chegar lá. Meu objetivo principal é curtir cada momento fazendo o esporte que amo”

concluiu a brasileira falando sobre o objetivo rumo aos Jogos Olímpicos

Conheça a prova Mass Start (para países que não possuem atletas qualificados por distância individual)

A prova Mass start “Larga em massa”, ela é definida pela pontuação, e tem 16 voltas, a cada 4 voltas os três primeiros colocados ganham uma pontuação (5,3, 1, respectivamente), na última volta, o primeiro automaticamente vence e ganha 60, o segundo 40 e o terceiro 20. Sendo assim, vence quem cruzar a linha de chegada primeiro, do quarto lugar pra baixo, a definição é pelos pontos.

Para disputar a prova de Mass Start, a qualificação da ISU é definida através da disputa do 1.500m (existe um tempo de qualificação).

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.