Mercado global de apostas já movimenta cerca de US$59.6 bilhões e pode chegar até US$127,3 bilhões em 2027

Com regulamentação prevista para esse ano,  players de apostas esportivas crescem no país e se tornam “febre” entre amantes de esporte

Em um  cenário repleto de oportunidades e aceitação do público, os aplicativos de apostas esportivas já fazem parte da rotina de muitas pessoas.

Seja por lazer ou por estratégia de investimento,  fato é que as players são importantes componentes do orçamento dos clubes de futebol das séries A e B do Campeonato Brasileiro. Além, claro, de ser um reflexo da união entre a paixão do brasileiro por esportes e  a oportunidade de ganhar um dinheiro e, até mesmo, investir.

Mesmo com regulamentação específica para a prática no país prevista para o segundo semestre deste ano, as plataformas de apostas estão amparadas pela Lei 13.756, de 2018, que legaliza a operação das plataformas em território brasileiro.  Neste tempo, essa cultura ganha cada vez mais força e já movimenta cerca de R$8 bilhões anualmente só no Brasil, se tornando uma verdadeira “febre” para os amantes de esportes e investidores.

A expectativa é que, com um setor mais regulamentado, será possível organizar e facilitar os investimentos e a arrecadação de impostos. Mundialmente, o faturamento das famosas ”bets” pode chegar até US$127,3 bilhões em 2027, visto que hoje já movimenta cerca de US$59.6 bilhões, segundo o Instituto de Pesquisa Grand View Research. 

Desenvolvida pelos amigos Nathan Dionne, Marcos Araújo e Raphael Araújo, a plataforma online de lances esportivos GreenRun, startup de apostas esportivas que promove experiências, entretenimento e educação sobre apostas de maneira fácil e interativa no mundo dos esportes, chegou ao mercado brasileiro no começo deste ano e já vê o país uma importante maneira de revolucionar o universo de apostas na América Latina democratizando e fazendo com que todas as pessoas possam jogar de forma fácil e intuitiva. 

“O mercado está muito aquecido aqui no Brasil. A regulamentação que deve sair ainda este ano só potencializa isso para os investidores do setor. Apesar de muitos players terem uma base fora do país, nós optamos por abrir a nossa por aqui, exatamente para fazer dela um espaço onde o público pudesse aprender e se divertir com segurança.” explica  Marcos Araújo, CMO da GreenRun.

“O brasileiro é tem uma paixão gigantesca por esportes e, principalmente, pelo futebol. Achamos que essa é uma perspectiva única, principalmente por oferecermos experiências dinâmicas e descomplicadas através de um sistema com desenvolvimento próprio, uma voz autêntica no mercado e que foi criada por latinos para os latinos”, conclui o empresário. 

Sobre a GreenRun

Desenvolvida pelos amigos Nathan Dionne, Marcos Araújo e Raphael Araújo, a GreenRun chegou ao mercado brasileiro em 2022 como uma das players pioneiras no cenário nacional, a partir de um time que consome o que oferece.

Elaborada como uma oportunidade de conversar com o público brasileiro e latino,  a plataforma de apostas esportivas traz uma linguagem fácil e direta de quem tem um histórico de se divertir com lances.

Mais que uma oportunidade de fazer apostas esportivas e lucrar, o aplicativo disponibiliza um diagnóstico dos principais palpites a cada jogo e auxilia o usuário na melhor escolha, de acordo com as suas preferências.

A missão da GreenRun é garantir informações e análises para facilitar os investimentos, oferecendo um serviço interativo,  intuitivo, completo, seguro e educativo.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.