ESPORTESNET

O Brasil é cada vez mais um país de pessoas mais velhas. Como resultado, nas últimas décadas, a população brasileira tem passado por uma alteração da sua pirâmide etária. 

De uma população predominantemente jovem até os anos 1980, o país atualmente se consolida como uma nação adulta (cuja maior parte da população tem 20 a 59 anos) e, até 2050, deve se tornar um país com uma população predominantemente idosa. Os dados são do IBGE. 

Mas uma idade mais avançada não significa uma pior qualidade de vida, e a atividade física é uma das principais ferramentas para a manutenção da saúde e bem-estar. 

Para pessoas com mais de 60 anos, que devem observar como anda a saúde dos ossos e músculos, e evitar males como a sarcopenia (diminuição de massa muscular) e a osteoporose (diminuição da densidade óssea), a natação traz diversos benefícios. Além de movimentar músculos e ossos de todo o corpo, também é uma prática de baixo impacto por conta do amortecimento causado pela água, que também oferece uma sensação maior de relaxamento. 

Outro ponto bastante positivo é que a modalidade melhora a flexibilidade e a postura, porque, além do fortalecimento muscular, também atua nas articulações. Esses benefícios também afetam positivamente a coordenação motora e o equilíbrio.

“Para as mulheres que entram na menopausa, a prática também ajuda na regulagem de hormônios, e para aquelas mais jovens, práticas aquáticas causam maior bem-estar inclusive durante os períodos de TPM”, comenta Mônica Marques, diretora técnica da Cia Athletica. Ela continua explicando que a natação oferece benefícios não apenas para o corpo, mas para a mente também.  

“Temos observado o surgimento de pesquisas que apontam que a natação pode fornecer estímulos únicos para o cérebro, ajudando a preservar a memória, reparar danos causados pelo estresse e construir novas conexões nas áreas relacionadas ao aprendizado, inclusive em cérebros adultos”. 

Outros benefícios

Como um esporte cujos benefícios se distribuem para todo o corpo, a prática de exercícios dentro da água também melhora o funcionamento dos pulmões e coração. O esforço físico aumenta a capacidade dos órgãos pois também fortalece suas musculaturas. 

“Além disso, a atividade faz com que aumente a circulação sanguínea e a absorção de oxigênio, contribuindo para o tratamento e prevenção de diversas doenças relacionadas ao sistema respiratório e cardiovascular. Praticantes de natação têm menos propensão de desenvolver asma e bronquite. Da mesma forma que quem sofre com esses problemas, vê uma melhora significativa ao longo do tempo”, enumera Marques. 

Seja qual for o esporte escolhido, é necessário levar em consideração a preferência do praticante, suas características e limitações corporais. Antes de iniciar uma prática, é importante que se faça uma avaliação física.