Desde o mês de janeiro a Mater Prime – clínica de reprodução humana – ampliou a sua atuação em Reprodução Humana Assistida ao inaugurar o Mater Lab. Agora pacientes que estão em tratamento para infertilidade junto aos especialistas da Mater Prime contam com laboratório próprio e espaço equipado para todas as etapas do tratamento, da primeira consulta até a transferência embrionária.

Soma-se a infraestrutura atual da Mater Prime – composta por 12 consultórios voltados ao atendimento dos pacientes, sala de ultrassonografia, de acupuntura, posto de enfermagem, coleta de exames e demais espaços voltados ao atendimento de mulheres e homens – 3 salas cirúrgicas, 2 salas exclusivas para transferência embrionária, laboratório de embriologia e 5 suítes confortáveis para acolhimento e mais dois leitos para recuperação pós-anestésica.

No total, são mais de 2 mil metros quadrados de infraestrutura, com investimento na ordem de R$ 15 milhões, para que os casais tentantes sejam atendidos ao longo de todo o processo, desde o diagnóstico dos fatores impeditivos de uma gestação até a preservação social da fertilidade. 

Dados mais recentes sobre a reprodução humana no Brasil, sendo eles do 13º Relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio), produzido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), apontam crescimento de 11% em tratamentos de fertilidade mesmo com o país em meio à pandemia.

Tais dados colaboraram para o desenvolvimento do laboratório, tendo ele sido pensado pelo Dr. Rodrigo da Rosa, ginecologista obstetra especialista em Reprodução Humana em sociedade com outros especialistas da área, sendo eles: a ginecologista obstetra especialista em reprodução humana Dra. Juliana Hatty, o urologista e especialista em reprodução humana Dr. Matheus Roque, o ginecologista obstetra especialista em reprodução humana Dr. Gustavo Nardini e o embriologista Rafael Portela.