google.com, pub-4023032514756267, DIRECT, f08c47fec0942fa0

ESPORTESNET

Palmeiras mostrou mais uma vez porque mesmo com “nomes modestos” é sempre favorito nas competições que participa, com dois a menos classificou-se a semi da Libertadores

Foi épico, histórico, uma daquelas partidas que contaremos aos netos e amantes do futebol. O Palmeiras esta em mais uma semifinal de Libertadores, até ai, para quem viu as últimas Libertadores, não quer dizer muita coisa certo? Mas não é bem assim…

Pelo contexto da partida, qualquer um diria que o Palmeiras não conseguiria. Com dois a menos, Danilo expulso no começo da partida e Scarpa no final, muitos já começaram a orar a San Gennaro para que o sonho permanecesse, as preces foram ouvidas.

Mas com um a menos praticamente o jogo todo, se imagina: O “super” Galo de Hulk & Cia ira amassar o Verdão, mas o que se viu foi um Galo mais perdido que anão em festa de criança. Como dizem na várzea: um catado.

O Atlético não construía, no máximo conseguia um chute aqui, um chute ali, e o Palmeiras incrivelmente, se manteve frio e equilibrado segurando o adversário de forma equilibrada e coesa.

O time se manteve fisicamente bem, quando possível puxava ataques e segurava a bola no campo de ataque evitando sofrimento. Defensivamente uma grande partida do alviverde.

Cuca mexeu, tentou, mas o Galo não captou a mensagem do honorável guru, demonstrando que grandes jogadores não são o único ingrediente para uma grande equipe. O Galo 2022 não lembra em nada o avassalador time de 2021.

Já o Palmeiras, com seu elenco equilibrado, sem mega estrelas, sem grandes craques mostra seu valor no conjunto, na entrega ao esquema tático. Em caso de expulsão, os treinadores tentam realizar uma substituição para recompor defesa.

Abel não. Com poucos jogadores que podem transformar uma partida, na expulsão de Danilo ele chama Veiga e pede para que ele atue como segundo volante, mantendo a qualidade de saída e evitando que o Atlético ocupe o espaço gerado com o cartão vermelho.

Assim Abel manteve todos os seus jogadores mais importantes, na esperança de uma grande jogada que decidisse a partida no tempo normal, não aconteceu e fomos para os penais.

Mas a vitória nos pênaltis vieram na semana anterior, quando o time mostrou uma frieza absurda ao estar perdendo por 2 a 0 para o Atlético e buscou um empate gigantesco. Ou seja, o Atlético teve por duas vezes as situações para “matar” a disputa e não o fez, e a poesia do futebol trouxe uma opereta com drama e choro para o Allianz Parque: Palmeiras na semifinal, de novo, veremos o que vem por aí.

Deixe seu comentário abaixo, compartilhe

O momento mágico do jogo

2 respostas

  1. Bom dia
    Realmente o Palmeiras está dando uma aula , tanto dentro e fora de campo .
    Hoje o Palmeiras é considerado um clube modelo .em todos os sentidos .
    O treinador Abel , com todos as provações, que teve está colhendo os frutos .
    Isso chema – se trabalho
    Abraço

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.