Gol saiu na vitória do Palmeiras contra o Cruzeiro, na última sexta-feira, 25

O Palmeiras conquistou uma virada importante contra o Cruzeiro na quarta rodada do Brasileiro Feminino. Fora de casa, as Palestrinas saíram atrás no placar, mas buscaram uma vitória dura, que fez o time dormir na ponta da tabela na última sexta-feira, 25. Autora do último gol do Verdão para fechar o 4 a 2, Sochor celebrou seu primeiro gol com a camisa Alviverde. 

O gol saiu na reta final, em um momento importante, onde o time precisava de tranquilidade. Patrícia saiu do banco aos 22 minutos do segundo tempo para assinar o tento aos 47. 

“Fico muito feliz em ter feito meu primeiro gol no Palmeiras, acho que foi um gol que trouxe mais calma pra reta final do jogo. Fiquei muito feliz em poder ter ajudado minhas companheiras dentro de campo”

comenta a camisa 29 do Palmeiras

Experiente e íntima das redes, a atacante sabe que tem muito para agregar ao time, dentro e fora de campo. Após a atuação importante contra o Cruzeiro, destaca a importância do trabalho em equipe para a conquistas das metas pessoais e coletivas junto ao Palmeiras.

“Tenho muita confiança no que posso fazer e ajudar o time dentro de campo e fora também. Temos uma equipe muito forte e qualificada, e eu estarei sempre lutando pelo meu espaço entre as onze, que é claro que é importante pra mim pessoalmente. Fico contente com o desempenho das minhas companheiras também. Como eu disse, somos uma equipe e temos nossas disputas por posição, mas sempre com muito respeito, e sempre uma pela outra. Vai ser assim até o final. Temos que estar preparadas porque o campeonato é longo, ainda tem muitos jogos e também outros campeonatos”, acrescenta.

Patrícia Sochor tem 27 anos e uma carreira vitoriosa. Da Ferroviária, chegou ao Palmeiras em 2022 como uma das grandes promessas para as conquistas que a equipe tem como foco, incluindo a Libertadores e o Campeonato Brasileiro. Focada e ambiciosa, a atleta projeta grandes feitos.

“Vamos seguir atrás do topo da tabela. Sabemos que o campeonato está se tornando mais difícil a cada ano, e cada vez mais nivelado. São sempre jogos duros, equipes cada vez mais estruturadas, e isso é bom porque só acrescenta no futebol feminino. E o Palmeiras não é diferente, temos grandes desafios, também grandes objetivos e vamos em busca do título que bateu na trave ano passado”, conclui.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.