Torcida e diretoria precisam acordar e entender que o clube é maior que pessoas

Por Fernando Alves Firmino

O nome de Jorge Jesus voltou a ser citado nos corredores da Gávea e isto é preocupante pela forma como é visto.

Jorge Jesus esta na história do Flamengo, isto é inegável e inquestionável.

Porém, aceitar fazer qualquer loucura para trazer de volta o treinador português achando que ele é um semi-deus e tudo sera resolvido como mágica é no mínimo iludir o torcedor.

Jesus não irá de forma alguma conseguir repetir o desempenho da primeira passagem. Foi um feito incrível e notório que se juntou a dezenas de fatores fantásticos no momento certo.

São fatos incríveis que entram para a história e imaginário do torcedor, tão como já vimos com Palmeiras, Vasco, Santos, Corinthians, etc.

O Flamengo construiu uma sólida estrutura administrativa, financeira e técnica que deve ser respeitada e valorizada, acima dos nomes.

Pessoas são o maior patrimônio, mas não devem ser idolatradas e endeusadas, pois não são maiores que o Flamengo.

O clube teve uma boa temporada, chegando ao vice da Libertadores, vice do nacional. É um bom ano. Pode não ser o ano dos sonhos, mas melhor que dezenas de outros clubes mundo a fora.

O Flamengo deve manter sua principal diretriz que o tirou do fundo do poço: planejamento e organização. O resto é a consequência natural.

Há um potencial incrível no atual grupo e a estrutura do clube e sua segurança financeira é um grande atrativo para treinadores competentes e que se enquadrem no perfil do Flamengo.

Raciocine Flamengo, continue pensando grande e não repita erros já cometidos por adversários e por ti mesmo em tempos não tão distantes.

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.