Atleta do CT Maranhão ganhou o ouro, com recorde pessoal, depois de ter conquistado a medalha de prata nos 100 m, no sábado. Agora, ele vai disputar o Troféu Norte-Nordeste Adulto, de 24 a 26 de setembro, em São Luís

O carioca Lucas Rodrigues da Silva (CT Maranhão-MA) foi um dos destaques da última etapa do Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Sub-23 de Atletismo, encerrado neste domingo (5/9), no Estádio do Centro Nacional Loterias Caixa de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP).

Lucas, de 20 anos, venceu os 200 m, com 20.60 (0.4), recorde pessoal. Ele já havia feito o melhor resultado da carreira nos 100 m, quando conquistou a prata, no sábado (4/9), com 10.27 (2.0).

“Foi difícil treinar com o Renan longe, quando ele estava em Portugal e nos Estados Unidos, e eu estava treinando sozinho, mas depois tive o apoio do Felipe França, o Dois Efes, que me ajudou bastante”, lembrou o velocista, referindo-se ao treinador Renan Valdiero.

“Eu estava bem preparado para fazer minha melhor marca nos 200 m e ainda esperava um pouco mais. Daqui a algumas semanas vou melhorar isso aí.”

Para o treinador Renan Valdiero, o atleta começa a mostrar resultados. “Tenho um trabalho de um ano com o Lucas e ele está indo bem. Esse ano focamos o Pan-Americano Sub-23 e no Sul-Americano também. Ele ainda vai correr o Norte-Nordeste de São Luís. Nosso principal objetivo é os 200 m, em que ele quer buscar marca abaixo dos 20.50”, disse o treinador.

O Troféu Norte-Nordeste será disputado de 24 a 26 de setembro, em São Luís (MA). Já o Sul-Americano Sub-23 será nos dias 17 e 18 de outubro, em Guayaquil, no Equador, enquanto os Jogos Pan-Americanos Junior (Sub-23) será em Cali, Colômbia, de 25 de novembro a 4 de dezembro.

Lucas Conceição Vilar (SESI-SP) ficou com a medalha de prata nos 200 m, com 20.92, enquanto Maxsuel dos Santos Santana (Luasa-SP) levou o bronze, com 20.99.

Nos 200 m feminino, outra vitória do CT Maranhão, com Letícia Maria Nonato Lima. Ela correu a prova em 23.52, com vento acima do permitido (2.3).

Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires-2018, a atleta retorna aos bons resultados. Rita de Cássia Ferreira Silva (ASPMP-SP) terminou em segundo lugar, com 23.62, seguida de Vida Aurora Manuela Evaristo Caetano (Tornado-DF), com 24.41.

No decatlo, o pernambucano José Fernando Ferreira Santana, o Baloteli (Projeto Atletismo Campeão-PE) foi o vencedor, com 7.507 pontos, novo recorde da competição. A prata ficou com Jonathan da Silva (ASPMP-SP), com 6.744, e o bronze foi para Arnaldo Kowales Júnior (ADC do Vale-SP), que garantiu o pódio nos 1.500 m, última das 10 provas da especialidade, com 6.194 pontos.

“Foi uma competição um pouco difícil, ainda mais depois que não consegui me qualificar para a Olimpíada”, lembrou Baloteli, campeão do Troféu Brasil de 2019.

“Quero agradecer aos meus patrocinadores e ao meu treinador, que não deixaram esse sonho parar – eu fiquei muito frustrado por não ir a Tóquio. Mantive o foco e, se Deus quiser, em 2024 eu vou estar lá em Paris. Espero bater esse recorde mais uma vez no Sul-Americano e acabar o ano melhorando o recorde brasileiro. Foi um ano puxado porque competi no adulto. Agora estou voltando para o sub-23 para o Sul-Americano e para o Pan-Americano, que é o meu foco principal.”

Baloteli treina com Fernando Brito

Gabriela da Silva Araújo Gil de Sá (ASEMPAR/Paranavaí-PR) ganhou o segundo título brasileiro em duas semanas. Depois de vencer no sub-18, a atleta garantiu o ouro no salto em altura do sub-23, com 1,74 m, na terceira e última tentativa na altura.

“Eu estava bem confiante e queria melhorar a minha melhor marca. Não consegui, mas igualei e ganhei o meu segundo título. Venho de um trabalho muito duro e veio o título”

disse a atleta de 17 anos. Ela treina com Agnaldo de Souza dos Santos, em Paranavaí

“Mas também quero agradecer a Carla Eduarda dos Santos, minha treinadora na iniciação, estagiária no projeto.”

Maria Eduarda Ferreira Barbosa (IPEC-PR) levou a prata, com 1,71 m, seguida de Thamires Evelin da Silva (ASPMP-SP), também com 1,71 m.

No heptatlo, a campeã foi Larissa Roberta Macena (Orcampi-SP), que somou 5.250 pontos nos dois dias de competição. Naiuri Rigo Krein (AABLU-SC), com 5.174, seguido de Paloma Dias Cardoso (Espéria-SP), com 4.998 pontos.

Nos 3.000 m com obstáculos, o ouro foi para Mirelle Leite da Silva (Projeto Atletismo Campeão-PE), com 10:50.59, no feminino, e para Natan dos Anjos Nepomuceno (GE Alta Velocidade-SP), com 9:24.91.

Visita ilustre

Conceição Geremias, atleta olímpica em Moscou-1980, Los Angeles-1984 e Seul-1988, foi recebida neste domingo pelo presidente do Conselho de Administração da CBAt, Wlamir Motta Campos, no Centro de Treinamento de Bragança Paulista. Conceição, que representa o projeto ACECAMP (Associação Cultural e Esportiva Campeã), de Campinas, ganhou ouro no heptatlo nos Jogos Pan-Americanos de Caracas-1983.

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.