A equipe brasileira venceu nos pênaltis a Universidad do Chile e alcançou a final da disputa

Nos pênaltis, a Ferroviária venceu na última quinta-feira (18) a Universidad do Chile e se classificou para a final da Copa Libertadores da América. Pela segunda vez consecutiva, as Guerreiras Grenás irão disputar o título de clubes mais importante da América do Sul. Após um empate sem gols no tempo normal, a disputa foi levada aos pênaltis, a equipe brasileira
levou a melhor por 7 a 6.

Decisiva nas penalidades, Luciana defendeu as cobranças de Zamora e Ramírez. Luana, Daiane, Yasmin, Lurdinha, Duda, Amanda e Sochor marcaram para a Ferroviária. Aos 26 anos, o pênalti cobrado por Patrícia Sochor foi o primeiro de sua carreira.

Sochor descreve a sensação de estar em uma final tão importante: “Estou muito feliz e emocionada, trabalhamos e merecemos estar nessa final, e comemoramos muito ontem, agradecemos a Deus pela vitória e agora já estamos focadas para a grande partida de domingo. ”

Sobre o desempenho da sua equipe no campeonato, a atleta comentou:
“Fomos crescendo durante cada partida, com muito trabalho e muita força mental para superar as adversidades. Crescemos como equipe e costumamos dizer que Deus está cuidando de nós e nos preparando o melhor, desde o começo e na final não vai ser diferente.”

No sábado (20) a Ferroviária encara o América de Cali, na grande decisão, e sobre o adversário Sochor, concluiu:

“Sabemos que é uma equipe difícil de se fazer gols, sabemos que elas podem ficar atrás “cozinhando” o jogo, ou também usar outra estratégia. Mas o principal é que estamos focando no que nós precisamos fazer, e ditar o ritmo da partida e acreditar até o final.”

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.