Após o Talibã retomar o controle do Afeganistão, atletas paralímpicos não conseguem viajar para Tóquio e estão fora dos jogos

O episódio

O presidente do Afeganistão deixou o país nesse final de semana, após o Talibã cercar Cabul, a capital do país. Esse episódio deixou a população em pânico e ocasionou alvoroço no aeroporto do país, que acabou sendo fechado e deixou uma série de mortos.

Craig Spence, porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), fez uma nota lamentando a exclusão do país no evento esportivo

Os atletas

Zakia Khudadadi teria a oportunidade de ser a primeira mulher a defender o Afeganistão nas Paralimpíadas, lutando taekwondo. O outro atleta classificado para o evento era Hossain Rasouli, que também iria competir na mesma modalidade.

“Fiquei empolgada após receber a notícia de que recebi um convite para competir nos Jogos. Esta é a primeira vez que uma atleta feminina representará o Afeganistão nos Jogos, e estou muito feliz”

disse na ocasião a esportista de 23 anos, de Herat

Sadiqi afirmou que os atletas estavam tentando conseguir voos, mas que os preços dispararam enquanto o Taliban tomava uma série de cidades, e depois a viagem se tornou impossível, devido aos conflitos.

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.