ESPORTESNET

Argentinos fazem a primeira final entre tenistas do mesmo país no maior torneio da América Do Sul. Rafael Matos joga a final de duplas a partir das 15h no Jockey Club

A histórica 10ª edição do Rio Open apresentado pela Claro terá pela primeira vez uma final com dois tenistas do mesmo país e mais um campeão inédito, com os argentinos Sebastian Baez e Mariano Navone decidindo o título. O último tenista da Argentina a vencer o maior torneio da América do Sul havia sido Diego Schwartzman, em 2018. A final de simples será neste domingo, às 17h30, na Quadra Guga Kuerten. Mais cedo, às 15h, tem a final de duplas com Rafael Matos, que tenta ser o primeiro brasileiro campeão. Os portões serão abertos às 14h.
 

Pela quarta vez tenistas argentinos estarão em uma final no Rio, ambos em busca do maior título da carreira. Sebastian Baez, de 23 anos, já levantou a taça nos torneios ATP 250 de Estoril, Córdoba, Kitzbuhel e Winston-Salem, mas na sétima final da carreira, será a primeira de um ATP 500.
 

Para chegar à final, Baez precisou vencer na estreia o qualifier francês Corentin Moutet, o argentino Facundo Diaz Acosta e o brasileiro Thiago Monteiro, antes de eliminar na semifinal o também argentino Francisco Cerundolo neste sábado, por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/0.
 

Treinado por Sebastian Gutierrez, que também é técnico do brasileiro Thiago Wild, Baez diz que se sente à vontade jogando no Rio de Janeiro, principalmente quando não precisa enfrentar um brasileiro do outro lado da quadra.
 

“Me diverti muito aqui no Rio, gosto de vir ao Brasil. Tenho um treinador que divido com Thiago Wild, então a gente vem aqui fazer pré-temporada. É um lugar em que me sinto como um local quando não tenho um brasileiro como adversário”, afirma Baez.
 

A semifinal entre os argentinos foi assistida pelo tenista espanhol Carlos Alcaraz, que recebeu aplausos no Royal Box, ao lado dos ex-tenistas David Ferrer e André Sá.
 

Do outro lado está a grande surpresa do torneio, Mariano Navone. Natural de 9 de Julio, uma pequena cidade de 36 mil habitantes no interior da Argentina, o tenista que não teve carreira juvenil e chegou ao Brasil sem nenhuma vitória em torneios ATP, furou o qualifying e vive um grande conto de fadas que o leva justamente à possibilidade de conquistar o primeiro título.
 

Neste sábado, o argentino derrotou o atual campeão do torneio, o britânico Cameron Norrie, que era o cabeça de chave 2 e só havia perdido um set no torneio. Se adaptando melhor ao calor, Navone fechou a partida em 2 sets a 0, com 6/4 e 6/2.
 

“Tênis tem destas coisas, há uma semana eu estava jogando meu primeiro quali de ATP 500 e não imaginava que amanhã estaria jogando a final. As coisas podem mudar muito de uma semana pra outra”, disse um sorridente Navone após a vitória sobre Norrie
 

O caminho de Navone depois de duas vitórias no qualifying contra Mateus Alves e Genaro Olivieri teve na chave principal o argentino Federico Coria, o alemão Yannick Hanfmann, o brasileiro João Fonseca e o britânico Cameron Norrie. O confronto com Sebastian Baez é inédito no circuito.
 

Baez e Navone disputam para saber quem entrará para a galeria de campeões que já tem Rafael Nadal, David Ferrer, Pablo Cuevas, Dominic Thiem, Diego Schwartzman, Laslo Djere, Cristian Garin, Carlos Alcaraz e Cameron Norrie.

BRASIL PODE TER O PRIMEIRO TÍTULO DO RIO OPEN 

Antes da final de simples, a torcida brasileira poderá acompanhar no Rio Open a final de duplas, que acontece também neste domingo, às 15h, com Rafael Matos em quadra ao lado do colombiano Nicolas Barrientos, que enfrentam os austríacos Alexander Erler e Lucas Miedler.
 

Depois de Marcelo Melo duas vezes, Bruno Soares, Thomaz Bellucci e Rogerio Dutra Silva, o Brasil volta a ter um representante na final de duplas do torneio mais importante da América do Sul em busca do título inédito.
 

O canhoto Rafael Matos joga pelo sétimo título da carreira depois das conquistas nos ATPS de Córdoba, em 2021, além de Sofia, Bastad, Mallorca, Marrakech e Santiago, em 2022.
 

Erler e Miedler buscam o sexto título jogando juntos após duas conquistas em Kitzbuhel, em 2021 e 2023, além dos títulos de Viena em 2022, Munique e Acapulco em 2023.
 

Depois da classificação para a final ainda na sexta-feira, Rafael Matos destacou a confiança que ganhou com a semana no Rio de Janeiro e a forma como vai tentar o título inédito.
 

“Aqui eu me sinto muito bem jogando, acho que quando eu me encaixar taticamente, se a energia estiver lá em cima de novo, tenho confiança total no nosso jogo. Ganhamos de três grandes adversários, seis jogadores que estão há anos no circuito e têm grandes resultados, então dá para trazer isso de confiança”, disse Matos.
 

“Jogar mais tranquilo, focar no jogo mesmo, intensidade, energia, taticamente, jogar com a torcida, que tem funcionado muito para nós”, completou.

Resultados deste sábado no Rio Open:

Semifinal de duplas

Alexander Erler (AUT) / Lucas Miedler (AUT) d. Sadio Doumbia (FRA) / Fabien Reboul (FRA) – 7/6(3) 7/6(2)

Semifinais de simples

[5] Sebastian Baez (ARG) d. [4] Francisco Cerundolo (ARG) – 7/5 6/0

[Q] Mariano Navone (ARG) d. [2] Cameron Norrie (GBR) – 6/4 6/2

Confira a programação deste domingo no Rio Open:

QUADRA GUGA KUERTEN
 

15h00 – Final de duplas

Alexander Erler (AUT) / Lucas Miedler (AUT) vs Nicolas Barrientos (COL) / Rafael Matos (BRA)
 

Não antes de 17h30 – Final de simples

[5] Sebastian Baez (ARG) vs [Q] Mariano Navone (ARG)

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.