ESPORTESNET

Lateral esquerda titular da seleção brasileira de base, Ana Clara, participou da melhor campanha do Brasil na competição

No mês de agosto, o Brasil conquistou a terceira colocação na Copa do Mundo Feminina Sub-20, igualando a melhor campanha da seleção brasileira em 2006 – entretanto, na questão de números, as jogadoras de 2022 conseguiram ser melhores.

No total foram seis jogos, com quatro vitórias, um empate e uma derrota. Além disso, as ‘Guerreiras do Brasil marcaram 13 gols e sofreram apenas três gols.

A conquista do bronze do Brasil veio através de goleada sobre a Holanda por 4×1. A lateral esquerda, Ana Clara, abriu o caminho da vitória para o Brasil. A jovem de 19 anos comentou sobre o sentimento de viver esse momento histórico vestindo a camisa brasileira.

“Não consigo descrever em palavras tudo que senti, mas veio muito no meu coração uma sensação de gratidão, gratidão a Deus e ao #semprejuntas por todo o processo que passamos para chegar até esse momento. Foi sensacional” – ressaltou a jogadora.

O trabalho realizado pelo Brasil na competição marca um momento importante para o futebol feminino nacional. A seleção brasileira conseguiu chegar em uma semifinal de Copa do Mundo Feminina Sub-20 após 16 anos. Presente na seleção desde o sub-17, a lateral esquerda afirmar que essa experiência ajudou ela crescer como atleta e também como pessoa.

“Aprendi muito taticamente e mentalmente a lidar com situações adversas, sinto que evolui e levarei tudo para minha caminhada”.

Após viver esse momento com a seleção brasileira, jogadora do São Paulo, Ana Clara ressalta que espera evoluir ainda mais voltando ao clube.

“Quero continuar olhando para mim mesma e descobrir o que posso fazer para ser melhor do que antes, mas desfrutando do que sou agora. Darei meu melhor para ajudar a equipe no que precisar” – finaliza a
lateral.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.