A AMERICUP 2022, maior evento de seleções de basquete das Américas, será disputada no Brasil. A confirmação da Federação Internacional de Basquete (FIBA) aconteceu nesta terça-feira, 10 de agosto, dias após o fim da Olimpíada de Tóquio 2020

O Brasil será a próxima sede da Copa América de basquete, que acontece em setembro de 2022. A confirmação da FIBA rompe um período de 38 anos do país sem receber a principal competição continental da modalidade. A última vez foi em 1984 e terminou em título do Brasil sobre Porto Rico.

– É uma honra e um privilégio voltar ao Brasil para a AmeriCup 2022. FIBA e CBB trabalharam juntos por um longo período e agora temos um projeto estruturado e inspirador para levar o evento ao Brasil em setembro do ano que vem – disse Carlos Alves, diretor executivo da FIBA Américas.

Crescimento do esporte e Paris 2024

A vinda da AMERICUP para o Brasil reforça o trabalho da CBB para o ciclo olímpico de Paris 2024, quando o basquete buscará a classificação para retornar aos Jogos, e também para o crescimento da modalidade.

O país não recebe a Copa América desde 1984, quando ficou com o título em cima de Porto Rico, em São Paulo. A última conquista do torneio veio em 2009, justamente quando Porto Rico recebeu a competição.

Receber a AMERICUP no Brasil após tanto tempo, e com Seleções fortes e tradicionais como Argentina, Estados Unidos e Canadá, é uma oportunidade única. É a chance de termos jogos de alto nível, de movimentar a modalidade e os fãs no país e também de reforçar nosso trabalho no ciclo de Paris 2024, quando vamos buscar novamente a vaga olímpica. O basquete brasileiro tem uma história vencedora e sabemos da nossa responsabilidade no resgate disso

citou o presidente da CBB, Guy Peixoto Jr

A competição terá quatro cidades-sede que ainda serão selecionadas entre as candidatas pela organização do torneio. O torneio terá a participação de 12 seleções do continente, todos classificados através de eliminatórias, que terminaram em fevereiro deste ano: Brasil, Argentina, Estados Unidos, Canadá, México, República Dominicana, Porto Rico, Venezuela, Uruguai, Panamá, Ilhas Virgens Colômbia.

A CBB firmou parceria com a empresa do jogador Daniel Alves para ajudar na organização do torneio continental, e Dani destacou a importância da competição no desenvolvimento da modalidade.

Crescimento do esporte e Paris 2024

A vinda da AMERICUP para o Brasil reforça o trabalho da CBB para o ciclo olímpico de Paris 2024, quando o basquete buscará a classificação para retornar aos Jogos, e também para o crescimento da modalidade. O país não recebe a Copa América desde 1984, quando ficou com o título em cima de Porto Rico, em São Paulo. A última conquista do torneio veio em 2009, justamente quando Porto Rico recebeu a competição.

– Receber a AMERICUP no Brasil após tanto tempo, e com Seleções fortes e tradicionais como Argentina, Estados Unidos e Canadá, é uma oportunidade única.

É a chance de termos jogos de alto nível, de movimentar a modalidade e os fãs no país e também de reforçar nosso trabalho no ciclo de Paris 2024, quando vamos buscar novamente a vaga olímpica.

O basquete brasileiro tem uma história vencedora e sabemos da nossa responsabilidade no resgate disso – citou o presidente da CBB, Guy Peixoto Jr.

Deixe seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.