ESPORTESNET

Com a chegada do outono, devido às alterações de temperatura, há um aumento na incidência de doenças que acometem as vias aéreas, seja via aérea superior – ouvido, nariz e garganta, assim como via aérea inferior – brônquios, bronquíolos e pulmões. Segundo o médico Matheus Chioro Corrêa, otorrinolaringologista do Hospital VITA, em Curitiba, é muito comum no início do outono um grande aumento nos casos de gripes, resfriados, sinusites, otites e pneumonias, situações essas que podem ser evitadas.

No outono, é frequente grandes mudanças de temperatura durante o dia e isso atinge diretamente o sistema imune. Portanto, é fundamental a manutenção de hábitos saudáveis como uma hidratação adequada, alimentação balanceada e a prática de atividade física regularmente.

Com as temperaturas mais baixas, ar seco e frio, ocorre o ressecamento das vias aéreas. “Uma ótima opção para auxiliar no tratamento é a lavagem nasal e inalação, ambas com soro fisiológico 0,9%”, indica o Dr. Matheus. O otorrinolaringologista explica também que deve-se evitar ambientes fechados e com muita aglomeração.

“A maioria das infecções respiratórias se dá por gotículas respiratórias. Deixar o ambiente arejado e manter um distanciamento, principalmente de pessoas com sintomas de resfriados e gripes, é fundamental”, alerta o especialista.

O Dr. Matheus ressalta ainda a necessidade de lavar bem as mãos, seja com água corrente e sabão ou higienizá-las com álcool em gel. “Inúmeras vezes durante o dia as pessoas levam as mãos aos olhos, boca e nariz e com isso pode-se estar levando vírus e bactérias para as vias aéreas”, complementa.

Além disso, é essencial sempre ter um cuidado especial com os extremos de faixa etária. As crianças, assim como os idosos, não possuem um sistema imunológico totalmente competente e podem ser mais suscetíveis às infecções oportunistas. Eles também possuem um risco maior de complicações decorrente dessas infecções, por isso a importância de uma avaliação médica logo no início do aparecimento dos sintomas.

Outro grupo de pessoas que requerem atenção redobrada são aqueles que já possuem doenças crônicas de via aérea. Pacientes portadores de rinite, bronquite e asma devem procurar o médico para tratamentos preventivos e de manutenção da doença de base, evitando piora dessas doenças.

Os sintomas mais comuns das doenças de outono são: congestão nasal, dor de garganta, tosse, cefaleia, dores no corpo e febre.

O tratamento deve sempre ser individualizado.  Portanto, no aparecimento dos sintomas, deve-se procurar um serviço de atendimento médico. A realização de consulta com especialista auxilia em diagnóstico precoce e preciso, além de tratamento adequado. O médico reforça ainda sobre os perigos da automedicação. Já que muitas vezes, a automedicação, com antigripais comuns, agravam a doença e apresentam efeitos colaterais.

“Seguindo essas orientações e tomando os cuidados citados acima, é possível diminuir bastante a incidência dessas doenças e, consequentemente, reduzir filas de espera em hospitais e internamentos”, ​​frisa o otorrinolaringologista.