Transformar ideias em negócios lucrativos exige trabalho e paciência. É preciso planejamento, recursos, parcerias, processos, pessoas e, principalmente, disciplina na execução do projeto. Além disso, são as etapas ao longo da jornada que indicam se o empreendedor está no caminho certo ou se vai precisar fazer mudanças na rota.

Para Rodrigo Sátiro, especialista em gestão e diretor da Alero Consultoria, conhecer o público-alvo é um dos principais pontos para tirar ideias do papel e transformá-las em negócios de sucesso. “Muitos insights podem servir para resolver o problema de alguém”, diz.

Sátiro explica que alguns questionamentos podem ajudar a definir o público-alvo, como por exemplo: qual o perfil do consumidor do seu produto ou serviço? Quem serão as pessoas impactadas pelo projeto direta e indiretamente?

Também é importante pesquisar quem são os concorrentes e quem são os possíveis fornecedores e parceiros. “Por mais que você possa abrir um negócio em um modelo que já existe, é importante que que ele tenha um diferencial, que seja único de alguma forma, seja na qualidade, no atendimento ou na experiência do cliente” diz o especialista.

Para ter certeza da demanda que envolve o produto em questão é essencial fazer uma pesquisa de mercado para avaliar se ele será útil para o público ou se tornará desejável de ser adquirido com frequência ou em grande quantidade. “Se há um público com um problema ou querendo um determinado produto, e a ideia oferece a resposta para essas questões, então há possibilidade de transformá-la uma boa oportunidade de negócio”, afirma.

O especialista pontua que também é importante pensar em longo prazo para identificar se o negócio terá chances no futuro ou se é algo passageiro. Com a análise será possível saber se os investimentos precisarão ser maiores e muito mais assertivos. “Deve-se fazer uma avaliação e um planejamento financeiro e de negócio para projetar por quanto tempo ele será relevante e se há projeção de crescimento de interesse e de consumo, pois, ainda que você não controle fatores externos, é possível desenhar cenários que ajudam a prever como a empresa vai reagir diante das oscilações do mercado”, explica.

Para conseguir levar o projeto adiante é preciso definir um cronograma para cada etapa, organizando as finanças para entender quanto vai custar para tirar a ideia do papel e de onde os recursos necessários serão tirados. “Um bom planejamento leva tempo e exige muita organização, mas vai ajudar na antecipação de problemas e na identificação de oportunidades, além de aumentar a compreensão sobre metas, valores, missão e visão do empreendimento”, conclui.