ESPORTESNET

5 convocações bizarras da Seleção Brasileira

Confira cinco jogadores inusitados que já foram chamados para vestir a amarelinha

A Seleção Brasileira sempre contou com craques ao longo de sua história. Entretanto, em tempos recentes, algumas convocações chamaram a atenção por serem no mínimo controversas.

Confira cinco delas aqui!

Fernando Menegazzo

O volante cria do Juventude-RS passou a maior parte de sua carreira na Europa e viveu seu melhor momento no Bordeaux-FRA. Foi nessa época que o então treinador da amarelinha, Dunga, convocou Fernando para a disputa da Copa América, na Venezuela, em 2007.

Sem muito destaque no título do Brasil, o volante ainda perdeu um pênalti na disputa contra o Uruguai nas semi-finais. Após isso, nunca mais foi lembrado. No total, foram 8 jogos pela Seleção e nenhum gol.

 

Ismaily

O lateral-esquerdo do Shakhtar foi convocado por Tite em março de 2018 para suprir a ausência de Alex Sandro, lesionado.

Ainda assim, é considerado uma das convocações mais estranhas da amarelinha. Ismaily não chegou a atuar.

Geferson

Com apenas 6 meses como profissional, o então lateral do Internacional-RS foi surpreendido ao ser convocado por Mano Menezes, em 2015, para disputar a Copa América no lugar de Marcelo, Cortado. Geferson jamais chegou a atuar pela Seleção.

Leomar

Numa das mais “exóticas” convocações da seleção, Émerson Leão convocou o volante do Sport, Leomar, para a disputa da Copa das Confederações de 2001. O Brasil foi o quarto colocado na competição e Leomar atuou 6 vezes. Em 2013, o então presidente do Sport, Luciano Bivar, afirmou ter pago comissão para o jogador ter sido convocado.

Morais

O meia com passagens por Corinthians e Bahia foi lembrado por Dunga, quando ainda estava no início de carreira no Vasco.

Morais foi convocado para um amistoso contra a Noruega, e esteve na pré-lista para a Copa América de 2007, mas foi cortado devido a lesão. Morais nunca atuou pela seleção.