VAR na Premier League: Do céu ao inferno

VAR na Premier League: Do céu ao inferno

08/11/2019 0 Por Lucas Castro

Aplicação do árbitro de vídeo na liga inglesa, que já foi considerada exemplar, tem sido alvo de críticas

Quando a Federação Inglesa finalmente aderiu ao árbitro de vídeo – com um ano de atraso com relação a outras ligas – foi muito elogiada por conta da agilidade e eficiência. No entanto, nas últimas rodadas o VAR foi protagonista de uma série de lambanças na Premier League.

Menos intervenção, mais agilidade

No protocolo do Campeonato Inglês, o árbitro de vídeo só interfere para consertar erros claros. Caso haja a menor margem para dúvida, prevalece a decisão de campo.

Ademais, a velocidade das checagens tem impressionado. Costumeiramente demorando poucos segundos, o jogo não perde fluidez.

Monitor

O monitor posicionado na beira do campo, só é utilizado em casos imprescindíveis, em última hipótese. Inúmeros pênaltis, por exemplo, já foram assinalados sem necessidade de ida do juiz de campo a tela do VAR.

Entretanto, com polêmicas recentes, Mike Riley, chefe da comissão de arbitragem inglesa se reuniu essa semana com os técnicos das equipes para discutir a possibilidade do maior uso dos monitores.

Lances Duvidosos

Além disso, nas últimas rodadas, o VAR optou por interferir em algumas jogadas que causaram polêmica.

Arsenal x Crystal Palace

Há duas semanas, os dois times de Londres empataram no Emirates por 2 a 2. No entanto, próximo do apito final, Sokratis marcou o terceiro gol dos gunners, anulado pelo VAR por uma controversa falta de Chambers no lance anterior.

Watford x Chelsea

Na vitória da última rodada, dos Blues sobre o Watford, uma penalidade pra lá de duvidosa gerou o gol dos mandantes.

No entanto, o jogo terminou 2 a 1 para o Chelsea.

Everton x Tottenham

O jogo terminou 1 a 1, mas o que ganhou as manchetes foi a lesão de André Gomes e o choro de Son. Numa dividida entre os dois, o português levou a pior e fraturou o tornozelo.

Entretanto, não houve violência do sul-coreano, e a lesão acabou se dando na queda, por uma fatalidade

Porém, o juiz de campo optou pelo cartão vermelho a Son, e muitos questionaram o árbitro de vídeo por não interferir nessa decisão.