CBF garante as rádios: não haverá cobrança

CBF garante as rádios: não haverá cobrança

Muito se debatia se a partir de 2020 haveria ou não cobrança para que rádios transmitissem jogos a partir de 2020

Confira abaixo vídeos dos encontros dos representantes das rádios com Feldmam, da CBF e o senador Álvaro Dias.

A ACEB(Associação dos Cronistas Esportivos do Brasil) saiu em defesa do trabalho de milhares de profissionais de rádios e web rádios contra a cobrança pelo direito de transmissão.

Com a força que o rádio possui, mas também com suas dificuldade em se manter, caso se confirmasse as cobranças pelas transmissões a partir de 2020, centenas de profissionais perderiam seus postos de atuação.

A ACEB acaba de dar um ponto final no assunto sobre a possível cobrança de direitos de transmissão das emissoras rádios no futebol Brasileiro. Em reunião na CBF, o presidente Rogério Caboclo foi taxativo:

“Não é pauta da CBF, nunca foi”. A diretoria da ACEB, esteve presente na sede da CBF na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro com o presidente Márcio Martins, o 1º vice-presidente Isaías Bessa, o diretor financeiro e presidente da ACERJ Eraldo Leite e o diretor Erick Castelhero, presidente da Aceesp. Pela CBF participaram do encontro o secretário-geral Walter Feldman, o diretor de comunicação Douglas Lunardi, o vice-presidente jurídico Carlos Eugênio Lopes e o diretor de competições Manoel Flores. “O rádio sempre foi um grande divulgador do futebol, veículo de capilaridade daquilo que é nossa paixão nacional” declarou Rogério Caboclo, endossado por Walter Feldman, colocando um ponto final nas especulações que consideraram infundadas.

Foi de fundamental importância a presença, na visita, do Senador Álvaro Dias, que veio de Brasília especialmente para este encontro. Ele é o autor da Lei 12.395/2011 que protege as emissoras de rádio desta cobrança.

Feldeman