Carta ao Bodão

Carta ao Bodão

Como um pseudo catedrático e fazendo parte de um canhão da mídia como SporTV deveria conhecer mais sobre futebol

Exmo Sr. Marco Antonio Rodrigues, o Bodão.

Do alto de suas mais de 5 décadas acompanhando futebol como você mesmo afirma, creio que o problema de visão e infortúnios da vida lhe atrapalharam.

Lhe atrapalharam para ver futebol de verdade, aprender a analisar.

Já considerava sua visão deficitária com relação ao esporte mais popular do planeta já a algum tempo, mas neste dia 04 de novembro, você deu uma aula: de ignorância.

O sr. Mano Menezes, de quem acho um treinador nota 5 e olhe la, conseguiu se incomodar com tamanha bobagem dita por vossa excelência.

Abusando do poder de empunhar o microfone de uma gigante como a Globo, vomitou besteiras, disse tantas asneiras que mais uma vez conseguiu me fazer mudar de canal.

Ao escrever estas linhas, fiquei na dúvida se o Sr. realmente estava certo ou os 37 cursos de futebol que já fiz, os 20 anos que tenho trabalhando com futebol profissional, além de 20 no jornalismo estavam errados, mas ao rever muitas coisas, vi que não, o senhor realmente só disse asneiras.

Com todo o respeito, do alto dos meus 42 anos, vi pouco futebol, comparado com Vossa Excelência, mas estudei um pouco, procurei conhecimento cientifico e técnico, além de ouvir os mais velhos para aprender mais sobre o querido futebol.

E não posso concordar com Vossa Excelência, ao dizer que o Flamengo é uma revolução no futebol, no mínimo, isto é chamar toda a história do futebol brasileiro de merda(peço desculpas pelo linguajar)

Se lembrarmos da seleção brasileira de 1958, o Santos dos anos 60, o Internacional de 1975, o Corinthians de Luxemburgo, o Grêmio de 1995, o Flamengo de 1981, o Palmeiras de 1996 já é o suficiente para que o senhor fique quieto.

Quieto para observar, ouvir e aprender, assim como toda a geração selfie, que precisa aprender a ler mais, ouvir mais, estudar mais. Futebol é brincadeira para uma criança, não para quem vive dele e paga suas contas através dele há mais de 23 anos como eu.

Vossa Excelência no alto de seus mais de 50 anos de estupidez futebolística deveria aprender mais sobre nosso gigantesco e rico futebol, pois uma pessoa na sua idade, cometer os mesmos erros da geração selfie, soa no mínimo como insanidade.

Prof Fernando Alves Firmino