Os direitos de transmissão se tornaram, no futebol contemporâneo, a principal receita dos clubes. Seja no Brasil, em Portugal e até mesmo na Itália. Pelos ares do calcio, a empresa americana Amazon, quer enriquecer o seu pacote futebolístico, haja dito que já comprou os direitos das 16 maiores partidas de toda quarta-feira, na Champions.

A história do momento é a possível aquisição na máxima série italiana. Os jogos, bem como os da Champions, serão transmitidos pela Amazon Prime Video – plataforma de streaming da empresa.O último contrato fechado pela Lega, em 2018, com a Sky e Dazn, foi no valor de 973 milhões de euros, cerca de 6 bilhões de reais, e tem fim nessa temporada. A expectativa da organização da série A, era vender os direitos por 1,5 bilhões de euros, porém essa vontade vai se encaminhando para o naufrágio – dita a crise econômica mundial.

Resta ver como se dará a venda dos pacotes. Que são pré-definidos entre as seguintes categorias:

  • Direito de transmissão em TV por satélite, mais TV a cabo e internet, dividindo os jogos com o canal da liga, nas 380 somando 1,2 bi. Lembrando que, caso compre  na totalidade, a SKY teria que abrir mão das partidas on-line, por conta da lei Antitrust – firmada pelo conselho nacional italiano. 

Existe ainda a possibilidade de divisão entre as empresas: 

  • 266 partidas exclusivas, podendo transmiti-las em TV e Web, por 750 milhões de euros;
  • 144, escolhendo primeiro as partidas, e mostrando-as em TV e Web, 250 milhões;
  • 144 jogos, no montante, para exibi-las só na Web, por 150 milhões.

Dentre as alternativas, o que o mercado aponta é que a SKY deva confirmar a compra de todo o campeonato, e revender os direitos web para a Amazon, deixando a DAZN de fora. 

Neste caso, muito provavelmente, a empresa de Bezos, terá que dividir espaço com a TV da liga, que ainda está no papel, mas é uma vontade de todos os times fazê-la acontecer. Como o tempo é curto, essa hipotética TV teria que emprestar a estrutura já existente de empresas, como a Sky ou Discovery. Como faz a Conmebol e a Bandeirantes, hoje, no Brasil.

Fato é que o mercado tem de se mover rápido, a corrida para ter os direitos de 21-24 se encerra dia 23 janeiro. São 7 dias para a bandeira quadriculada, e nós estamos de olho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.