Dani, Pablo e Pato: A vergonha tricolor no gigante do Morumbi.

Dani, Pablo e Pato: A vergonha tricolor no gigante do Morumbi.

16/09/2019 0 Por Ennio Ricanelo

“Vergonha” foi o termo que escolhi para encerrar a transmissão de ontem (15), no Morumbi, no empate por 1 a 1 entre São Paulo e CSA. Mal sabia eu que toda a torcida tricolor estaria comigo. Foi sim uma mancha na temporada o todo poderoso São Paulo empatar com o décimo oitavo colocado do nacional, respeitando toda via a história do alagoano, que hoje tem um elenco de fazer inveja a série C do brasileirão. Com o resultado pífio os comandados de Cuca dão adeus a qualquer briga pelo título. 

Os agravantes são inúmeros: Péssimo clima entre diretoria e comando técnico, falta de hierarquia, baixo rendimento dos atletas, falta de concentração dos jogadores e così vai via. Depois que fechamos a partida, numa bate-papo com a equipe, falávamos que dos calciatori o único que não meteria uma faca pelas costas de Cuca seria Daniel Alves, enganados estávamos.  

Dani, como gosta o clube, na zona mista alegou que “é difícil uma equipe que não tem um padrão” e “a imprensa não saberia, pois não joga bola” …um poeta de boca fechada, certo? Bom, Dani jogou pela lateral (perdeu no 1 a 1 para o Apodi) e no meio campo também não rendeu, mas conseguiu, na falta, um passe para o gol de Reinaldo, aos 40 da segunda etapa.  

As peças não ajudam, essa é a verdade, Pablo o comandante do ataque não acertou nenhuma bola durante o primeiro tempo, e olha que chances existiram as pencas e Reinaldo foi quem as criou – muito bem por sinal e teve a gloria ao fazer o tento. A outra opção no ataque seria Pato, que entrou para o segundo tempo. Piorou o time, tornou o São Paulo lento, quase parando, pouco justifica a sua contratação até agora, na realidade poucos justificaram.  

Há de ressaltar as participações de Igor Gomes e Toró, ambos jovens jogadores que nada tiveram a ver com a vergonha de ontem, muito pelo contrário, ajudaram na recuperação final do Tricolor, o segundo fazendo muito bem a função na lateral que Dani havia trabalhado no primeiro tempo – que fique entre nós, fez mais do que o badalado.  

Troppi cuochi guastano la cucina. O ditado italiano diria que “muitos chefes acabam com a cozinha”, é chagada a hora do Cuca colocar um ponto final na bagunça e chamar a atenção da equipe e coloca-la no eixo, deixar de ser amigo e ser o comandante…caso não, a cozinha vai pegar fogo!