google.com, pub-4023032514756267, DIRECT, f08c47fec0942fa0

ESPORTESNET

A edição de 25 anos do Arena Cross terminou no sábado (1/7), em rodada dupla realizada na Super Final, em um evento internacional no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo (SP). Paulo Alberto (Pró), Bernardo Tibúrcio (AX2), Zion Berchtold (65cc) e João Vitor (50cc) faturaram o título das respectivas categorias, diante do público que viu de perto as corridas tanto das crianças quanto dos profissionais.

As duas etapas contaram também com a presença de pilotos convidados, como Justin Starling, Tyler Bowers e Tristan Lane, dos Estados Unidos, além de Joan Cros, da Espanha. A pista tem autoria dos construtores ingleses Justin Barclay e Alfie Smith, responsáveis pelos traçados de grandes competições, como o Mundial de Motocross e atualmente pelo Mundial de Supercross. As corridas da Super Final do Arena Cross 2023 podem ser assistidas no YouTube Arena Live Brasil (clique aqui).

Para Carlinhos Romagnolli, diretor geral do Arena Cross, o evento foi bastante positivo. “Tivemos casa cheia, 14 mil pessoas nos dois dias, presença de estrangeiros e brasileiros, além de provas incríveis. Toda minha equipe e eu trabalhamos para esse grande sucesso. Nossa missão foi cumprida”, resume.

Pela principal categoria, a Pró, o português Paulo Alberto confirmou o favoritismo e faturou o hexacampeonato (2013 e 2014, na AX2, e 2015, 2018, 2020 e 2023, na Pró) do Arena Cross de forma invicta. O piloto de 33 anos venceu as oito corridas da temporada, levou a melhor em todos os Duelos 1×1, conquistando todos os pontos possíveis. “Eu me senti muito bem durante essa a temporada, trabalhei bastante e estava muito adaptado à minha moto. Agradeço a toda equipe e mecânicos. Esse título não é só meu e sim de todos eles”, resume Paulo Alberto, um dos maiores vencedores da história do campeonato. O gaúcho Gabriel Andrigo, de 18 anos, terminou com o vice-campeonato, em seu ano de estreia na principal categoria.

A prova que definiu o campeão 2023 da AX2 teve Bernardo Tibúrcio, Marcello Leodorico e Guilherme Bresolin em uma disputa de tirar o fôlego, que agitou o público do Anhembi. Tibúrcio chegou à corrida final na liderança da classe, mas com apenas quatro pontos de vantagem. Ele largou na frente, porém, Leodorico assumiu a ponta. Aí então começou uma troca de posições, que deixavam ora um como campeão, ora outro. A decisão foi na última curva, no salto de chegada, quando Tibúrcio, de 15 anos, cruzou a linha de chegada na frente e confirmou o título da categoria para pilotos de 14 a 23 anos. “Foi incrível essa disputa. Mesmo nos momentos de mais dificuldade e tensão, consegui administrar. A última curva foi decisiva, fiquei com um pouco com medo, mas consegui sair por cima e passar na chegada em primeiro. Estou muito feliz com essa corrida, essa vitória e com o título”, destaca o mineiro Tibúrcio, bicampeão do Arena Cross, já que ele já venceu na 65cc em 2019. O vice-campeão foi o goiano Marcello Leodorico.

A última corrida da classe 65cc, para crianças e adolescentes de 7 a 12 anos, começou com Guilherme Buozi, até então vice-líder da categoria, na frente, com Zion Berchtold, líder do campeonato no momento, largando na 10ª colocação. Em corrida de recuperação, Berchtold foi subindo posição a posição até finalizar a prova em segundo lugar e conquistar o título da temporada. “Larguei bem para trás e recuperei bem. Só não consegui passar o Guilherme, mas fui campeão e tenho certeza que foi pela minha dedicação”, ressalta o garoto de 11 anos, de Santa Catarina, que na verdade é bicampeão do Arena Cross, já que tem no currículo o título da 50cc em 2020. O troféu de vice-campeonato ficou com o paranaense Buozi.

Favorito ao título da categoria 50cc, para crianças de 5 a 9 anos, João Vitor largou na frente na prova final e abriu vantagem logo no começo. Bastante seguro e consistente, o piloto catarinense venceu a corrida final e entrou para a galeria de campeões do Arena Cross. “Foi uma prova bem boa, que consegui administrar. Estou muito feliz. Quando eu passava, via a galera gritando para mim. Agradeço a Deus, a todos da torcida, meu pai, minha mãe e toda a equipe”, evidencia João, de oito anos, que subirá de categoria, para a 65cc, na próxima temporada. O paulista Marcos Dias ficou com o vice-campeonato.

Homenagem a grandes campeões do Arena Cross

O último dia da temporada 2023 do Arena Cross contou com uma homenagem a pilotos e profissionais que ajudaram a construir a história dos 25 anos do campeonato que conquistou o Brasil. Nomes como Denis Cordeiro dos Santos, José Avelino “Zezito”, Eduardo Saçaki, Nielsen Bueno, Jean Azevedo, Jean Ramos foram mencionados na solenidade. Estiveram presentes e receberam uma placa de agradecimento Quinho Caldas, hoje comentarista do evento; Marcus Vinicius “Tucano”, diretor de prova; os pilotos Fabio Correa, Marcel Cardoso, Pipo Castro, Leandro Silva, Rafael Ramos e Jorge Negretti.

Classificação final do Arena Cross 2023

Categoria Pró
1º – Paulo Alberto #211 (POR) – 168 pontos
2º – Gabriel Andrigo #18 (BRA) – 115 pontos
3º – Leonardo Souza #45 (BRA) – 101 pontos
4º – Hugo Basaúla #747 (POR) – 81 pontos
5º – Hector Assunção #30 (BRA) – 77 pontos

Categoria AX2
1º – Bernardo Tiburcio #3 – 72 pontos
2º – Marcello Leodorico #244 – 65 pontos
3º – Gabriel Mielke #102 – 59 pontos
4º – Henrique Henicka #202 – 52 pontos
5º – Guilherme Bresolin #109 – 51 pontos

Categoria 65cc
1º – Zion Berchtold #17 – 77 pontos
2º – Guilherme Buozi #274 – 65 pontos
3º – Heitor Mattos #300 – 55 pontos
4º – João Barbosa #23 – 49 pontos
5º – Miguel Boer #357 – 45 pontos

Categoria 50cc
1º – João Vitor #221 – 77 pontos
2º – Marcos Dias #165 – 49 pontos
3º – Lorenzo Bermond #730 – 43 pontos
4º – Pietro Fraga #152 – 40 pontos
5º – Vitor Brito #30 – 38 pontos