A+ R A-

Há 38 anos, nascia um sonho...

     Buenos Aires, Argentina, 12 de Janeiro de 1975, no circuito da cidade portenha aconteceu mais um GP de Fórmula-1, mas aquele se tornou mais do que especial na história do automobilismo brasileiro.

    Naquela tarde ensolarada, começava a história da única equipe de Fórmula-1 brasileira, a Copersucar Fittipaldi, um marco em nossa história que deve ser lembrada com orgulho.

     Wilson Fittipaldi Copersucar Buenos Aires 1975

Aqui Wilson Fittipaldi no GP da Argentina de 1975. Crédito da foto: Divulgação/Copersucar-Fittipaldi

 

    Naquele GP da Argentina a estréia não foi muito boa, Wilson começou com bom ritmo mas um problema o tirou da prova.Na décima terceira volta da prova, ao sair da curva Umbu, Wilsinho sentiu que seu carro derrapou mais do que o normal, mas ainda conseguiu corrigir. E, quando reacelerou, em plena reta, o carro descontrolou-se e acabou se chocando violentamente contra o guard rail, não deixando qualquer possibilidade de reação para o piloto. Imediatamente após o choque, o carro começou a incendiar-se e Wilsinho, apavorado, teve muitas dificuldades para abandonar o cockpit. Rapidamente as chamas começaram a tomar conta do Copersucar que só não ficou totalmente destruído devido a um eficiente trabalho dos bombeiros. Apagado o fogo, Wilsinho preocupou-se em avisar Emersom de que não havia se machucado e, em seguida, - muito assustado - dirigiu-se ao box da equipe. Durante o caminho, cercado por dezenas de curiosos e jornalistas, Wilsinho foi vivamente aplaudido por brasileiros presentes no autódromo. Somente cinco dias depois do GP da Argentina os mecânicos descobriram a causa do acidente, a quebra da junta esférica da suspensão traseira.

12 Janeiro 1975 Arg F1 Copersucar Acidente

 

Wilson sofre acidente na estréia da equipe brasileira. Crédito da foto: Divulgação

Resultado Final GP Arg 1975

Fonte consultada: https://www.facebook.com/copersucar.fittipaldi