A+ R A-

Max Wilson domina treinos livres em Interlagos

 

     O primeiro dia de treinos livres da Grande Final da Stock Car no autódromo de Interlagos foi marcado pelo domínio de Max Wilson na pista e por uma novidade no grid da principal categoria do automobilismo brasileiro para 2018 com a confirmação de Nelsinho Piquet na Full Time Sports. No duelo entre os candidatos ao título da temporada, o líder do campeonato, Daniel Serra, ficou a frente de Thiago Camilo nas duas sessões realizadas nesta sexta-feira, (8/12).

     Campeão da Stock Car em 2010, Max Wilson foi o mais rápido nos treinos com a pista seca pela manhã e com o asfalto molhado no período da tarde. “Foi muito bom, tivemos um bom desempenho com a pista seca e, mesmo com a chuva, optamos por colocar o carro na pista. Não temos previsão de tempo ruim, mas como estamos em São Paulo achamos melhor dar algumas voltas no molhado e o carro apresentou um bom desempenho novamente”, destacou o piloto RCM Motorsport.

     Líder do campeonato e principal candidato ao título da temporada, Daniel Serra ficou com o segundo e oitavo melhor tempo nos treinos, respectivamente. O piloto da Eurofarma RC aposta no desempenho com a pista seca para conquistar a Pole Position HERO na capital paulista. “O carro parece que está competitivo tanto no seco quanto no molhado. Ainda temos mais um treino amanhã antes da classificação e pelo jeito não deve chover mais. Estamos no jogo”.

     Décimo e décimo quarto tempo nos treinos, Thiago Camilo espera melhorar o desempenho no carro para largar na frente na Grande Final. “Acredito que vamos ter pista seca no final de semana. Estou com um problema de velocidade e estamos procurando resolver isso. Vamos trabalhar para deixar o carro competitivo amanhã para o classificatório”, diz o piloto da Ipiranga Racing.

      Nesta semana a Stock Car também confirmou a volta da Corrida de Duplas, com a participação de Felipe Massa ao lado do pentacampeã Cacá Bueno. A prova será realizada no dia 10 de março, em Interlagos. A votação para o HERO Push segue aberta até domingo, às 09h25, e pode ser realizada pelo site www.heropush.com.br ou pelo novo aplicativo da Stock Car. Para o voto ser confirmado, é preciso aguardar o carregamento do botão segurando o clique sobre o logo do HERO Push.

     Antes do treino classificatório, marcado para as 12h, os pilotos realizam mais um treino livre no período da manhã, a partir das 8 horas. Confira os tempos dos treinos livres em Interlagos:


Primeiro Treino

65 Max Wison (RCM Motorsport) - 1:42.359
29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - 1:42.550
80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - 1:42.562
12 Lucas Foresti (Full Time Academy) - 1:42.942
111 Rubens Barrichello ( Full Time Sports) - 1:42.967
77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - 1:43.003
87 Diego Nunes (Hero Motorsport) - 1:43.085
110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) - 1:43.101
90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 1:43.122
40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 1:43.180
544 Augusto Farfus (Hero Motorsport) - 1:43.197
83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - 1:43.293
8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - 1:43.346
21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 1:43.351
46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - 1:43.361
18 Allam Khodair ( Full Time Sports) - 1:43.401
25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - 1:43.550
73 Sérgio Jimenez (Bardahl Hot Car) - 1:43.575
30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - 1:43.625
1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:43.673
5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - 1:43.710
117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - 1:43.819
28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - 1:44.031
0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - 1:44.159
9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) - 1:44.233
31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - 1:44.274
51 Átila Abreu (Shell Racing) - 1:44.277
4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:44.424
10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - 1:44.430
3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) - 1:44.670
188 Beto Monteiro (Scuderia Colon) - 1:45.450
555 Renato Braga (Scuderia Colon) - 1:46.383

Segundo Treino

65 Max Wilson (RCM Motorsport) - 1:49.969
8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - 1:50.120
117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - 1:50.537
111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - 1:50.615
87 Diego Nunes (Hero Motorsport) - 1:50.663
0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - 1:50.719
46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - 1:50.724
29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - 1:50.758
30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - 1:50.991
21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - 1:51.587
4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:51.605
3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) - 1:51.913
73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - 1:52.046
5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - 1:52.383
40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - 1:52.606
10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - 1:52.915
544 Augusto Farfus (Hero Motorsport) - 1:52.921
1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - 1:52.970
28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - 1:53.196
80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - 1:53.249
77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - 1:53.326
25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - 1:53.451
83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - 1:53.781
18 Allam Khodair (Full Time Sports) - 1:53.821
90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - 1:54.587
51 Átila Abreu (Shell Racing) - 1:54.691
31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - 1:55.078
555 Renato Braga (Scuderia Colon) - 1:55.524
9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) - 1:55.652
110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) - 1:55.752
12 Lucas Foresti (Full Time Academy) - 1:56.019
188 Beto Monteiro (Scuderia Colon) - sem tempo

 

328286 756469 max wilson treino interlagos

 

Grêmio: Uma aula sobre a Libertadores

 

      O Grêmio sagra-se campeão da Copa Libertadores com total justiça, com todo o respeito, seria um desrespeito ao futebol se um time argentino, de um dos piores campeonatos do mundo, ganhasse o torneio, o valente Lanús apesar de ter feito um jogo épico com o River, não merecia, o Tricolor Gaúcho fez uma Liberta impecável, mérido de Renato Gaúcho por não imbuir seu elenco da mania de espírito de vira lata que domina o futebol tupiniquim em Libertadores e fez com que se criassem "monstros". A história de que é guerra, tem que ter raça, menos com isto, cachorro tem raça também e não disputa nada. Tem que se jogar futebol, o Brasil, suas maiores conquistas foi por se impor e jogar futebol, não por ser covarde e retranqueiro.

     O que o time do sul fez foi se impor do começo ao fim, lógico que não soube fazer o mesmo com tanta eficiência em seus domínios, se perdeu um pouco ao atuar contra a retranca argentina, mas na Argentina, jogou o que se esperava de um time brasileiro bem estruturado, jogou bola, não ficou se enconstando nas místicas sulamericanas para utilizar como resposta pronta.

     O "time de refugos" de Renato é uma máquina bem ajustada, onde o conjunto funciona bem, o talento é bem aproveitado e o resultado foi alcançado. Se este time pode ser campeão mundial, não saberemos até poder acompanhar o torneio, mas seria hipócrita dizer que não há chances para o Grêmio, pois dentro de campo, ao contrário de elencos milionários, tem chances sim.

     Os maiores favoritos ao título nem chegaram perto, tropeçaram em sua desorganização e soberba, se acovardaram contra adversários menores e sem a mesma qualidade, já o Grêmio não, mostrou quem é o grande campeão, quem é o clube bem estruturado, fez valer toda a sua história e investimento em resultados dentro de campo e não somente esperando que a mística da camisa salvasse o clube. Isso não existe, se o trabalho for bem planejado, direcionado, os resultados acontecem.

    E uma justiça foi feita nesta competição: Renato que com o bom time do Fluminense, por se acovardar, perdeu em 2008, aprendeu e com o Grêmio conseguiu conquistar o tri. Merece mais do que ninguém uma estátua em frente a Arena do Grêmio, justiça história merecidissíma. Parabéns Grêmio, parabéns guerreiros tricolores.

 


FICHA TÉCNICA
LANÚS 1 X 2 GRÊMIO

Local: Estádio La Fortaleza, em Lanús (ARG)

Data: 29 de novembro de 2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (horário de Brasília)

Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e Juan Zorrilla (PAR)

Cartões amarelos: Lanús: García Guerreño, Velázquez; Grêmio: Edílson, Jailson, Bruno Cortez, Ramiro
Cartão vermelho: Grêmio: Ramiro

GOLS:

Lanús: José Sand, aos 27 minutos do 2T
Grêmio: Fernandinho, aos 27, e Luan, 41 minutos do 1T

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Bressan (Rafael Thyere) e Bruno Cortez; Jailson, Arthur (Michel), Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios (Cícero).
Técnico: Renato Portaluppi

LANÚS: Andrada; José Gómez, Guerreño, Marcelo Herrera (Marcelino Moreno) e Maxi Velázquez (Denis); Marcone, Pasquini, Román Martínez, Alejandro Silva (Rojas) e Lautaro Acosta; José Sand.
Técnico: Jorge Almirón

 

 

Gremio Libertadores 29 nov 2017 Radio ESPORTESNET 001

 

 

Gremio Libertadores 29 nov 2017 Radio ESPORTESNET 002

 

Gremio Libertadores 29 nov 2017 Radio ESPORTESNET 003

 

Gremio Libertadores 29 nov 2017 Radio ESPORTESNET 004

Para enfrentar Sport, Valentim conta com "reforços"

 

     Depois de começar o domingo a pedradas e vencer o Flamengo por 2 a 0 no Allianz Parque, o Palmeiras vive um momento de "paz" com sua torcida. Jogadores contestados, presidente afirmando rompimento com organizadas e Alberto Valentim trabalhando muito para o confronto de Quinta (16) frente o Sport em casa, a quatro rodadas do fim do torneio.Ainda na disputa por uma vaga no G-4, o time alviverde encontrou reforços que até pouco tempo vinham em baixa. Isso em todos os setores: defesa, meio de campo e ataque.

     Se antes era bastante improvável imaginar com Cuca um Verdão com Borja e Felipe Melo em campo, hoje a dupla virou realidade com a nova comissão técnica.

     A chance mais recente foi a do volante, que voltou a ser titular no domingo e, além de ter tido destaque na vitória contra o Flamengo, foi aplaudido antes, durante e depois da partida.

     Titular pela primeira vez desde o fim de julho, o jogador ganhou disputa com Bruno Henrique e só deixou o campo após reclamar de dores musculares.

     O retorno de Felipe Melo atendia a uma necessidade da equipe, que vinha de duas derrotas com desempenho defensivo abaixo da média. Com Tchê Tchê e Bruno Henrique, o setor ficou exposto e mais vulnerável, principalmente na cobertura dos laterais.

     Michel Bastos é o dono da lateral esquerda no lugar do contestado Egídio. Na zaga o único titular absoluto é Edu Dracena, Juninho e Luan brigam pela outra vaga com a ausência de Mina.

     No ataque o caríssimo Borja entrou em boa fase com Valentim, marcou até golaço no amistoso da Colômbia, deixando os palestrinos esperançosos, William que vem se recuperando é boa opção e Deyverson, com Cuca intocável, marcou dois gols contra o Fla e agora deixa mais uma dúvida para o treinador alviverde.

     Depois de dar sequência ao 4-3-3, com um trio de meio de campo versátil, dois pontas e uma referência ofensiva, Valentim deu nova cara ao Palmeiras contra o Flamengo.

     No 4-2-3-1 da primeira etapa, recuou Moisés para atuar ao lado de Felipe Melo e abriu Tchê Tchê pela direita, com Dudu livre, mas mais centralizado, Keno pela esquerda e Deyverson na frente.

     A inversão nas pontas ocorreu somente após Renê receber cartão amarelo, o que fez Keno ser deslocado para o outro lado e assim tentar explorar uma possível fragilidade na marcação rubro-negra.

     No elenco, Guerra, Hyoran e Raphael Veiga são as opções mais ofensivas. Guerra, que foi testado por Cuca mais pelo lado, tem o perfil de camisa 10 tático, assim como Veiga.

     Já Hyoran entrou bem contra o São Paulo, mas não teve sequência - ele é usado durante os treinamentos entrando em diagonal.

     Até sub-20 teve espaço com Valentim. Destaque da equipe que saiu na frente na semifinal do Paulistão da categoria, Fernando entrou no segundo tempo da partida contra o Vitória.

     Aos 18 anos, o jovem, que recentemente renovou contrato até 2022, pode ganhar mais espaço no grupo.

     A Rádio ESPORTESNET transmiste Palmeiras X Sport nesta quinta, dia 16, a partir das 20h, ao vivo direto do Allianz Parque com a narração de Murilo Franco, reportagens de Felipe Oliveira e comentários de Diego Luz.

 

 

Valentim Palmeiras Radio ESPORTESNET 2017 novembro 001

 

Jogos  Anuncio Radio ESPORTESNET 2017 Palmeiras X Sport

 

Fonte: globoesporte.com

Pra Sempre Chape

     Há um ano...acordei e o dia não foi igual. Acordei sendo apunhalado pelo destino, com força e velocidade que deixaram uma cicatriz que não fecha.

     O "tal" do futebol, que para muitos é uma bobagem e para mim tem um valor além de simplesmente torcer me fez chorar de dor, a dor da perda.

     Que armadilha atroz do destino que me faz sentir 71 vezes a dor da perda, o vazio que só uma tragédia pode causar.

    Acordava para mais um dia. Tal como há um ano, os pássaros estavam em uma quietude perturbadora no entorno que não me dava conta do fato, me preparando para mais um dia, ligo o rádio e recebo aquela notícia que bateu forte como um golpe nocauteador: o time do céu ganhou reforço.

     Famílias devastadas pela força da ganância, pela atrocidade da materialidade que nos seres humanos nos impomos sem dar valor ao simples, dizer bom dia, como vai, obrigado...TE AMO. Palavras estas que muitos filhos, esposas e famílias não ouviram mais, pois foram destruídas para sempre.
     

     Que lições tiramos disso? São tantas que não sei enumerar. Mas sei de uma e a mais importante: valorize os amigos e ame a vida.

     Chape, sempre estará em meu coração, mais ainda, estará sempre em minha alma, lembrar que estava lá no Allianz Parque e acompanhei sua última partida, foi onde vi colegas que conheci alguns anos antes e que nem pude dizer o quanto são valiosos, agora digo em orações.

     Palavras são sempre palavras, que me levam a tentar traduzir o buraco que ficou aqui.
Vai Chape, vão heróis, alcem o vôo da eternidade e nos guiem para um mundo mais humano, onde vidas possam ser mais valorizadas do que o maldito dinheiro em um mundo onde a dor anda conquistando tanto espaço em detrimento do que?

     Ame mais, viva mais, está é a lição que os Guerreiros de Condá nos deixaram.

 

chapecoense2

Após sete anos, Kubica de volta a F1

 

 

     Segundo o Diário Motorsport, Robert Kubica venceu o vestibular promovido pela Williams e é o substituto de Felipe Massa para a temporada 2018. O grupo de apoio do polonês negocia diversas operações para potencializar seu retorno, e um das partes envolvidas, em especial, confirmou inclusive que o contrato já está assinado — sem especificar, contudo, suas bases. 

     No paddock do GP do Brasil, foi possível entender um pouco mais sobre o encaminhamento do processo e sobre como foram os testes do piloto polonês em Hungaroring e Silverstone. Havia dois pontos fundamentais a serem observados, sendo o primeiro deles a condição física, e também a capacidade de andar rápido. A aprovação desses dois quesitos e o aporte financeiro que seu retorno irá proporcionar ao time de Frank Williams foram suficientes para que seu nome fosse o escolhido.

     Kubica chegou à categoria em 2006, aposentando Jacques Villeneuve. Em sua terceira corrida, na Itália, pontuou e subiu ao pódio em terceiro. No ano seguinte, sofreu acidente fortíssimo no Canadá, mas saiu ileso. Uma temporada depois voltou à América do Norte e conquistou sua primeira vitória com o carro da BMW.

     Kubica disputou 76 GPs entre os anos de 2006 e 2011, conseguindo uma vitória no Canadá em 2008 com a Sauber BMW, um ano depois de sofrer um fortíssimo acidente na pista canadense.

     Ele pilotava um Skoda Fabia no rali Ronde di Andorra quando ficou a centímetros de despencar em um penhasco. O guard-rail que salvou sua vida, parando o carro, também quase a tirou: acertou seu braço direito, provocando graves fraturas nele e no cotovelo.

     As sete horas seguintes, quando enfim foi retirado do local por terra, já que helicópteros não conseguiam chegar, foram dignas de série de televisão: o plano inicial era amputação. Porém, em uma reviravolta veloz, os responsáveis pela cirurgia conseguiram que o braço tivesse movimentos limitados, mas que os movimentos dele e da mão não fossem perdidos.

     Era o primeiro capítulo de algo que prenderia o público por várias temporadas. E cujo "finale" era inesperado, até piegas ou hollywoodiano demais para que fosse aceitável. O polonês ainda não tem data para sua apresentação oficial.

     "Kubica vinha em uma crescente na carreira até o acidente que sofreu, sem dúvida é uma vitória incrível ele retornar a elite do automobilismo, que tenhamos paciência, pois ele tera que trabalhar muito para se adaptar a uma fórmula 1 bem diferente da que ele deixou há sete anos" - Opinião de Fernando Alves Firmino

 

 

Kubica Radio ESPORTESNET

 

Fonte: GP