A+ R A-

Kaká, orgulho, defendendo a seleção feminina

Kaka Assessoria CBF ESPORTESNET 2013

 

     Me recordo treinando o Clube Atlético Taboão da Serra (CATS) quando uma jovem que jogava na equipe do Santos, me pediu para treinar com minha equipe, naquela noite ela treinou e fechou o gol...depois conversando comigo ela me perguntou se eu tinha interesse em colocar ela para disputar o estadual de futsal...não hesitei, fui logo federando a garota...que exemplo de atleta, liderança nata e dedicação total aos treinos...me ajudou muito e fizemos um bom campeonato.

     Até ganhei uma foto dela, quando ela posou para o albúm das sereias da vila, guardo com carinho. Kaká sempre foi um exemplo e me trata com um carinho e um respeito que me emociona, hoje vejo esta linda garota vestindo a camisa da seleção brasileira mais uma vez...e a CBF em seu site, coloca o texto que os amigos irão ler abaixo sobre ela. Hoje ela joga no São José, só converso pelas maravilhas da internet com ela, campeã da Libertadores, Copa do Brasil e muito mais...

     Tenho orgulho de ter trabalho com esta atleta...não sei se ajudei em algo em sua carreira, mas ela com certeza me ajudou e muito. Sorte Kaká. Tu és sublime, tu és um modelo, um exemplo, guardo para sempre o orgulho de ter trabalhado contigo.

 

Kaka Rafael Ribeiro CBF Selecao Brasileira ESPORTESNET 2014

 

 

 

        Texto no portal da CBF:

      Kaká é uma das goleiras da Seleção Brasileira que está na Austrália para disputar os dois amistosos preparatórios para o Sul-Americano - ainda sem data e local definidos.

     Esta é a quarta vez da goleira na Seleção: em 2009, foi convocada para amistosos na Alemanha; em 2012, foi campeã do Torneio Internacional de São Paulo e em 2013, foi chamada para a disputa do Torneio da Suíça.

     Apesar de muito habilidosa com as mãos, como toda goleira de Seleção deve ser, Kaká também sabe trabalhar bem com os pés. Antes de decidir que seria goleira, a jogadora atuou em diversas posições nas quatro linhas.

     - O importante para mim era jogar, não importava a posição que eu estivesse em campo.

Em 2005, decidiu ser goleira, entretanto, continuou aproveitando a habilidade que tem com os pés. Em todos os treinamentos, seja na Seleção ou em seu clube, o São José, Kaká sempre cobra faltas, antes ou depois do trabalho específico.

     - Eu treino muito faltas, tanto para bater quanto para defender. Mas tenho um  sonho, de que um dia vou marcar um gol importante para a Seleção, de falta - conta a goleira.

     Pela Seleção o gol ainda não saiu, mas pelo seu clube, Kaká já fez. No jogo de ida da final do Campeonato Paulista de 2013, o São José estava perdendo de 1 a 0 para o Ferroviária, em Araraquara - fora de casa. Até que, nos três minutos de descontos, falta para os visitantes. A goleira imediatamente pediu para bater, algumas jogadoras de linha não acreditaram, mas ela estava confiante.

     Bola para um lado, goleira adversária para o outro, e Kaká empatou a partida que já parecia perdida para as joseenses.