A+ R A-

Editorial: Democracia e respeito para a imprensa

Por Fernando Alves Firmino

    A democracia vive um momento frágil, tudo devido as loucuras de Trump que ataca a imprensa como sendo o maior vilão do planeta. A imprensa é a única arma que o povo possui para, através da informação, lutar contra as mazelas e a corrupção que assola o mundo, para que a homofobia, feminicidios e demais crimes contra a humanidade sejam combatidos.

    A imprensa estatal é em sua esmagadora maioria a arma de manobra de um governo totalitário, onde a corrupção e os crimes contra a humanidade se alastram com mais facilidade. Se em um país como o Brasil a corrupção já é uma doença endêmica, já pensou se não houvesse a imprensa atuante e livre?

    É claro que com o advento da internet existe o lado ruim, o excesso de exposição e a preguiça da população em apurar tornou algo que sempre foi comum a humanidade algo muito maior, a fofoca, as notícias falsas, elas ganharam uma força e um poder jamais vistos na história da civilização.

   Existem sim péssimos jornalistas, péssimos veículos de imprensa, assim como existem péssimos advogados, médicos, faxineiros, pintores, mecânicos, engenheiros, cozinheiros, etc...mas não podemos generalizar, não devemos colocar no mesmo patamar os veículos sérios e os profissionais que trabalham de forma digna com estes aventureiros.

   Trazendo um pouco para o lado do mundo esportivo, o jornalismo esportivo agoniza, portas se fecham, possibilidades de atuação cada vez mais reduzidas, federações e clubes não respeitam os profissionais, a web rádio é tratada como um hobby por muitos e empresas sérias são tratadas como lixo, como se fossem "uma brincadeira de final de semana" e não é. A web rádio é um veículo de mídia tão digno, respeitado e profissional quanto qualquer outro e deve ser respeitado. As web rádios sérias pagam impostos, investem em capacitação, conhecimento e tecnologia para levar o melhor da informação e entretenimento a todo o planeta.

   A democracia não pode ser refém da mordaça de governos totalitários, tão pouco ser excluído de atuar por confederações. Não podemos nos marginalizar, aceitar que governos com ideias totalitárias ou entidades que assim pensem sejam superiores ao poder democrático que emana do povo e que é o princípio real da imprensa seja calado.

   O jornalismo sério, bem feito, com apuração de fatos é sim uma arma poderosa na luta contra as mazelas do mundo, seja no quesito social, político, científico ou humatirário e até mesmo no campo esportivo, praia do ESPORTESNET há 18 anos e onde todos os nossos colaboradores são firmes no ideal de que devemos prezar pela democracia da informação, da valorização da apuração.

   Através da web rádio hoje, histórias e fatos que antes se tornavam restritos a alguns grupos alcançam o planeta, mas mesmo com todas as facilidades das redes sociais, não podemos deixar de ser o que nos propomos a ser: JORNALISTAS na essência, que apuram, verificam, estudam e escutam cada um dos lados.

    Controle social de mídia ou qualquer outro termo é nada mais, nada menos que lei da mordaça, ditadura, totalitarismo para barrar o trabalho da imprensa séria e justa, pois quando se ataca a liberdade de imprensa, se ataca a cultura, a ciência, a história, a arte, o esporte, a economia e todas as atividades que possuímos.

   Ser democrático é ser contraditório.

 

Imprensa Livre Radio ESPORTESNET 2018