A+ R A-

O efeito Dunga

    Muito se questiona sobre a qualidade do futebol brasileiro e esta qualidade passa pelos profissionais que administram, gerenciam e trabalham nele. Se formos falar de administração nos clubes e federações, vamos rir, pois é uma piada. Quanto aos profissionais temos centenas de ótimos treinadores, preparadores físicos, fisioterapeutas, etc que são extremamente qualificados e ao mesmo tempo esquecidos pelo país.

   Não sou contra a pessoa ser o que quiser...é seu direito. Mas não se preparar, não se qualificar para ocupar um cargo importante é muito complicado. Não me venham os saudosistas de plantão dizer: "Mas nos anos 50 e 60 não era assim" realmente não, mas os tempos mudaram, a ciência e a evolução (ou retrocesso) da sociedade exigem mais, cobram mais e isto deve ser levado em consideração. O caso do Rogério Ceni possivelmente assumir o cargo de treinador do São Paulo até ai não é nenhum empecilho e problema, mas ele não tem nem um ano de cursos e os estágios que ele fez foram mais visitas turísticas. Tenho amigos fazendo cursos na CBF e na UEFA, cursos que exigem, que apresentam todas as nuances e aspectos para se atuar na área, além da faculdade que fizeram. Claro que todo este conhecimento científico e técnico sem qualidade para aplicar na prática não serve para nada, o conhecimento real, da vida também é importantissímo, isto Ceni tem de sobra, mas é preciso mais, se ele vir a ser o treinador mesmo, é uma questão mais de política e marketing do que preocupação com a excecução do trabalho. Mas e se der certo? Você vai ter que engolir...gritarão os "cenistas" de plantão. A questão não é dar certo, a questão é o respeito ao profissionalismo no meio, em todas as profissões, assim como um jornalista se mata para estudar e ver seu lugar ser tomado por um "mané" desqualificado é necessário se pensar nisto para o futebol também.

     O Dunga chegou a seleção sem nunca ter trabalhado com base, ter realizado cursos, assim como Ceni. Repito, o conhecimento de vestiário é sensacional e hiper útil, coisa que falta para muitos treinadores, mas o conhecimento é maior do que isto, saber jogar bola, ser ídolo não é condição para ser treinador, seria a mesma coisa que colocar o Pelé para treinar o Santos, o Ademir da Guia para treinar o Palmeiras, o Neto para treinar o Corinthians e por ai vai. Os grandes São Paulinos que conheço não veem com bons olhos a chegada de Ceni como treinador, mas irão apoiar, claro.

    Conversando com o grande narrador e jornalista, Sérgio Botarelli, e ele elencou alguns dados interessantes:

     Carlos Alberto Parreira: foi preparador físico da seleção de 70, tornou-se treinador em 1975, inciando sua carreira no Fluminense. Saiu para treinar o Kuwait, de 1978 a 1983, retornando ao Fluminense para, aí sim, conquistar o Brasileirão de 84 e posteriormente dirigir a seleção tetracampeã em 1994.

     Muricy Ramalho: começou a carreira de treinador dirigindo times de base do SPFC, até chegar ao cargo de auxiliar de Telê Santana. Depois, chegou a ser auxiliar de Parreira, passou por diversos clubes do Brasil como treinador, até ter destaque no Inter em 2003, ser campeão pelo São Caetano do Paulistão em 2004 e começar seus anos de glória.

     Tite: formou-se em educação física e começou a carreira de treinador no Guarany de Garibaldi em 1990, depois passou por Veranópolis, onde ganhou o acesso à elite do Gaúcho em 1993. Passou por Ypiranga e Juventude, até chegar ao Caxias, ser campeão gaúcho em 2000, ir para o Grêmio e começar a ganhar títulos de expressão e destaque.

   Só são alguns exemplos e tudo isto não é a verdade absoluta. Mas como jornalista e profissional de educação física enxergo a valorização dos profissionais que se preocuparam e aprender, estudar.

   Ceni se não é o maior é um dos maiores ídolos da história tricolor, com certeza o mais vencedor e um líder nato, mas é necessário que ele adquira conhecimento de verdade para atuar, ainda mais na turbulência politica e administrativa que passa o São Paulo, não haverá sossego e tempo para se esperar por resultados. Se você concorda ou não é um direito seu, mas assim como "qualquer" um pode ser treinador, eu posso ter uma opinião.

 

Efeito Dunga Rogerio Ceni Rafael Ribeiro CBF ESPORTESNET

 

No Tatico Fernando Alves Firmino ESPORTESNET 2015