A+ R A-

O ouro veio na Rio 2016

 

A emoção do ouro do futebol masculino nos jogos Rio 2016

 

Por Rosana Pereira - Especial para o ESPORTESNET

 

     Hoje é dia 21 de agosto de 2016, o último das Olimpíadas do Rio. Nos primeiros Jogos Olímpicos realizados na América Latina, ontem dia 20 de agosto de 2016, o Brasil conquistou o título que faltava na sua galeria tão laureada. O título de campeão olímpico na modalidade futebol.

     A partida, realizada no emblemático estádio Mário Filho, o Maracanã, foi simplesmente emocionante. A Seleção Brasileira, tendo Neymar como seu maior nome, mostrou vontade no início. Depois, fez um gol de bola parada (falta na entrada da área) em uma cobrança de perfeita do atacante do Barcelona. Mas, depois recuou e tomou o empate. Acabou o primeiro tempo. Diante de olhares desconfiados dos seus torcedores, o segundo tempo transcorreu com a Seleção criando muitas oportunidades de gols, sem conseguir finalizar de forma correta contra a meta do gol alemão.

     E, o mais preocupante: nosso ataque não funcionava. Gabigol, Gabriel Jesus, Luan. Estes não conseguiram infelizmente, render o melhor que poderiam. Neymar ainda tentava alguma jogada individual. Não havia efetividade e consistência no time de uma maneira geral.

     Rodrigo Caio e Marquinhos, felizmente se entenderam bem. O goleiro brasileiro Weverton, fez boas defesas. Ele que foi chamado para substituir Fernando Prass, que foi convocado para ser o líder dessa Seleção e que foi cortado, por problemas físicos antes das Olimpíadas e, mostrou mais uma vez, o significado da palavra destino. Defendeu a última cobrança de penalidade alemã, abrindo de vez a possibilidade real da conquista do  tão esperado ouro olímpico. E ela veio, como sabemos no último pênalti, convertido por Neymar.

     Agora, após o fim do trauma da conquista do ouro, podemos falar de questões práticas. Nitidamente, o temor de um novo insucesso, provocou nos jogadores brasileiros, muita ansiedade e nervosismo. Realmente, parece que o 7x1 de 2014, ainda assombra o íntimo de  nossos atletas. O componente de não ter a medalha de ouro e a Olimpíada ser em nosso país, transformou esta partida final, em uma "obrigação" ainda maior.

     Cabe aqui, louvar o comportamento da torcida brasileira. Ela realmente foi um elemento de força e poder da Seleção. Quando esta, demonstrava cansaço e desânimo em determinados momentos, os gritos da massa brasileira, passava uma energia incrível de não desistência aos nossos jogadores e causava nítido espanto aos adversários. Era possível ver no semblante dos reservas alemães, que faziam aquecimento, seu espanto com a participação do público brasileiro, em todos os setores do Maracanã.

     Por fim, a festa foi intensa. O Brasil conseguiu o seu objetivo, apesar de um início conturbado, sem gols. Não devemos esquecer, que estes atletas, desenvolvem suas carreiras em grandes equipes do Brasil, da Europa e temos até mesmo, um jogador que atualmente joga na China e está acima dos 23 anos: Renato Augusto. Este, merece  destaque por sua liderança durante todo o jogo. Visivelmente cansado, mostrou muita garra.

     Parabéns à Seleção Brasileira de Futebol Masculino. Ela é a mais vencedora da história. Apesar da incompetência de muitos dos seus dirigentes, o povo segue acreditando e apoiando. Apesar de não se querer o povo dentro dos estádios, com ingressos caros e sem um programa de inclusão. O futebol emana do povo e em seu nome, deve ser exercido.

 

a-seleo-masculina-de-futebol-do-brasil-enfrenta-a-alemanha 29114924655 o