A+ R A-

As armas...as armas...

 

 

     E a nau portuguesa não naufragou...

     Com um grande comandante a nau seguiu seu rumo para a conquista de um continente ainda não explorado em sua história: a Europa.

     A geração de Eusébio, comandada poeticamente por Oto Glória por outrora não conseguiu o encanto buscado por tantos...mas ele foi homenageado a altura.

     E após a terrível lição aprendida na Euro 2004, onde a soberba sucumbiu a força dos Deuses Gregos que guiaram a medíocre seleção grega ao título naquela ocasião.

     Desta vez o que se viu foi uma seleção lusa fraca, com um zagueiro como Pepe sendo titular, um desrespeito a tão nobre e popular arte. Mas a valentia, a disciplina e união fez com que este grupo chegasse a uma badalada porém questionada seleção Francesa contra uma Portugal que vinha navegando em mares turbulentos, vencendo a rebentação a duras penas, mas avançando.

     E quis o destino que o país que duas rodadas antes da final, os jornais franceses estampavam...”Eis o campeão”, que um imigrante, adotivo, fizesse o gol português que garantisse o primeiro título da história do futebol luso. Não foi o capitão Cristiano que lutou dentro de campo, mas como bom capitão, que sempre afunda com seu navio, ele do lado de fora do gramado, lutou, incentivou e uniu 11 milhões de portugueses em torno de uma conquista.

     A nau aportou então em Saint Denis...perante a todos os nativos franceses e valentes soldados de reserva lusos que gritaram “Às armas, às armas! Sobre a terra, sobre o mar. Às armas, às armas! Pela Pátria lutar. Contra os canhões marchar, marchar!”

     Parabéns Portugal, campeã da Euro e dando uma lição ao futebol mundial.

 

Clique aqui para ver mais fotos da final da Euro 2016

 

Portugal Campeao da Euro 2016 Radio ESPORTESNET 020

 

 

Portugal Campeao da Euro 2016 Radio ESPORTESNET 032