A+ R A-

Vingados?? Não. Dunga, o redentor? Não

 

RR Brasil-e-Haiti-Copa-America-2016 00306082016

 

     A mediocridade do futebol brasileiro não mudou, a incompetência da CBF também não, a corrupção no futebol e a má influência dos "vampiros" chamados empresários também não sumiram.

     É engraçado como a geração PlayStation enaltece e vangloria a seleção após uma goleada previsível e obrigatória do Brasil sobre o modesto Haiti. Pobre Haiti, país devastado por guerras, tornados e de pobreza extrema onde seu principal jogador atua na "poderosa" liga do Vietnam.

     O Brasil mesmo sem ter jogadores de destaque no cenário mundial, pois todos são meros coadjuvantes em seus clubes e a maioria em clubes médios ou pequenos do futebol mundial cumpriu seu papel e atropelou a modesta e simpática seleção caribenha, 7 a 1.

    Este número 7 a 1 fizeram com que jornais colocassem em suas manchetes: VINGADOS. Pelo amor gente, menos, tudo bem que uma vitória assim anima, melhora o astral, mas vamos colocar os pés no chão, mas ai alguém vem até mim e diz: “O Peru só ganhou de 1 a 0 do Haiti”. Se formos nos equipararmos ao Peru, então é melhor fechar mesmo.

     A mania de futebol europeu fez com que Dunga jogasse com um meia somente e um único atacante, ficou com medo de que? Entrasse com três meias: Coutinho, Lucas Lima e Ganso, fosse para cima com a essência, ou um sopro, do que é o futebol brasileiro: ofensividade e inteligência. O lateral que é maior que o Pelé, a porcaria do Daniel Alves, que só sabe desfilar com roupinha de grife idiota e fazer jogada contra o Albacete no “Campeonato Paulista com Grife” não conseguiu jogar contra o Haiti, assim como o enaltecido Jonas...meu DEUS.

     Campeonato Francês, Espanhol, Argentino não podem ser parâmetros para avaliar jogadores, nem vou mencionar ligas de menor expressão para me apegar a ligas de países que pelo menos tem uma estrela no peito.

     A seleção precisa de mais, precisa de um novo comando na CBF, de profissionais de verdade e não de gente como o Dunga, que esta jogando sua linda história como jogador de nossa seleção no lixo por conta de sua arrogância e prepotência, de não querer aprender, estudar, crescer no futebol, ter humildade em reconhecer que precisa aprender mais, o Brasil antes foi bem com ele, graças ao Jorginho, que estuda, se dedica em querer melhorar e tem uma sequência de trabalhos bons em clubes como Figueirense, Ponte Preta e agora Vasco. Gilmar Rinaldi é um nefasto empresário de jogadores que fica ali na comissão usando a seleção como balcão de negócios...muita coisa precisa ser revista, não adianta somente mudar o treinador, pois os problemas continuarão.

     Temos alguns bons valores, mas sem respeito aos clubes, aos campeonatos, sem profissionais de verdade no comando, o futebol brasileiro irá continuar “vibrando” com goleadas a frente de galinhas mortas...e a geração PlayStation vai continuar se vangloriando de usar camisa do City e do Chelsea ou do PSG, as “Portuguesas de Pai Rico” enquanto nosso futebol agoniza...opinião, cada um tem a sua, mas história e os fatos, só há uma única a ser contada. Torço sim para o Brasil, sou mais Brasil sempre, mas não posso tapar o sol com a peneira enquanto uma geração idiotizada vangloria clubes sem história, ligas ridículas, jogadores babacas que se preocupam mais com o topete e com a porcaria da chuteira colorida do que em jogar futebol, a mídia tem sua parcela de culpa, uma geração de jornalistas mal preparados e que também dão força a geração PlayStation também e principalmente os clubes, sócios do negócio futebol por serem tão mal geridos. Se sou profissional do futebol há mais de duas décadas e jornalista é porque sou primeiramente torcedor...por isso vamos valorizar o que é nosso.

 

No Tatico Fernando Alves Firmino ESPORTESNET 2015