A+ R A-

FIA WEC: Lucas di Grassi corre na Bélgica buscando virada

 

 WEC 2016 Di Grassi Audi ESPORTESNET001

 

 

     Lucas di Grassi vive excelente fase na Fórmula E. É o líder do campeonato e tornou-se o primeiro piloto da história da categoria dos carros elétricos a vencer duas corridas consecutivas. Após a vitória conquistada nas ruas de Paris há duas semanas, o brasileiro agora vira o foco para a segunda etapa do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC), que acontece neste sábado no circuito belga de Spa-Francorchamps.

     E se na Fórmula E tudo tem ido muito bem, no FIA WEC Lucas tem trabalhado forte junto da equipe na solução dos problemas que acometeram o brasileiro e seus parceiros Loïc Duval e Oliver Jarvis em seis das últimas nove corridas do Mundial de Endurance: a quantidade de abandonos.

     Nas oito etapas de 2015, o trio formado pelo brasileiro, o francês e o britânico não completou cinco por adversidades de ordem técnica. Em Silverstone, no mês passado, o trio também abandonou a disputa pela vitória na etapa de abertura da temporada por um problema no novo sistema híbrido do R18.

     "No WEC a sorte do trio do carro número 8 não tem sido muito positiva", lembrou Lucas. "Tivemos alguns abandonos e depois de Silverstone a equipe tem trabalhado ininterruptamente para descobrir e solucionar a causa que nos fez deixar a corrida. Estamos tentando virar esse jogo", afirmou.

     De fato, uma situação que incomoda Lucas. "Temos um carro excelente. Rápido, constante, estável, e também já provamos com o outro trio da equipe que o R18 é também confiável. Temos enfrentado uma situação parecida com a que o (Lewis) Hamilton tem vivido nesta temporada da F1", comparou o brasileiro, lembrando que o atual tricampeão de Fórmula 1, apesar de contar com o melhor carro da temporada, tem enfrentado diversos problemas e após quatro corridas encontra-se 43 pontos atrás do companheiro de equipe Nico Rosberg na classificação do Mundial.

     A corrida de Spa neste fim de semana coloca uma novidade do regulamento de 2016 do WEC. Até o ano passado, as principais equipes da LMP1 inscreviam três carros cada, visando a preparação para as 24 Horas de Le Mans - e na tradicional prova francesa Audi e Porsche também correram com três carros. Agora o regulamento proíbe e as duas marcas alemãs vão com seus dois trios titulares.

     "O terceiro carro era bom para reunir mais informações para a equipe e aumentar as chances de vitória e de uma pontuação alta. Mas não é nada fora do comum. Não acho que vá atrapalhar. Acho que toda ação que visa diminuir custos é bem-vinda", avaliou.

     A previsão do tempo em Spa é boa. "Em Silverstone o tempo estava muito louco. Até nevou na sexta-feira de treinos!", impressionou-se. "Se tudo correr conforme o planejado, estamos confiantes em terminar bem a corrida com os dois carros e marcar excelentes pontos para a Audi Sport no Mundial", concluiu.